Menu
Justamente
Entrar Criar site

Por que os advogados não podem prometer resultados? Entenda!

Equipe Justamente 14/06/22

Os advogados não podem prometer resultados para os clientes atendidos. A regra está no Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil (CED). Mas, por que as promessas são irregulares?

A promessa de ganhos e vantagens em processos é uma prática antiética, porque as decisões judiciais nem sempre favorecem os clientes. Nesse sentido, o advogado terá mentido para quem confiou nos serviços.

Mesmo que o advogado tenha ampla experiência na área, a garantia de resultados é um caminho incerto. O próprio código de ética da profissão elenca esta e outras práticas que os advogados não devem seguir.

Veja abaixo mais informações sobre as promessas de resultados e quais critérios considerar do código de ética da OAB para conseguir clientes.

Advogado pode prometer resultados?

Antes de explicar os motivos pelos quais a promessa de resultados é uma prática errada na advocacia, iremos relembrar o Art.8° do CED da OAB.

“O advogado deve informar o cliente, de forma clara e inequívoca, quanto a eventuais riscos da sua pretensão, e das consequências que poderão advir da demanda”.

A partir desse elemento, espera-se que o profissional seja responsável e indique os riscos do processo para os seus clientes. Além disso, é importante frisar sobre eventuais penas e multas cobradas.

Por isso, a relação entre advogado e cliente precisa seguir os padrões éticos e disciplinares. Caso contrário, o especialista fere as regras da OAB, assim como a relação com os clientes.

A promessa de resultados foge da definição citada acima, já que o final do processo pode não ser o cenário esperado. Cabe ao advogado explicar, com transparência, os riscos presentes na causa.

Ter uma boa experiência profissional também não é um passe para prometer resultados. O advogado pode ter ganho processos semelhantes anteriormente, mas nenhum caso é totalmente igual ao outro.

Geralmente, a promessa de resultados é uma estratégia usada para captar clientes. Mas saiba que, no Provimento 205/2021, o documento que orienta a publicidade jurídica, também impede a promessa de resultados e a utilização de casos concretos.

Em resumo, o marketing jurídico é feito com base em conteúdos meramente informativos e educativos. Sendo assim, não é possível usar discursos persuasivos, e os advogados devem manter uma postura sóbria e discreta.

Como captar clientes sem precisar prometer resultados?

Já vimos acima as razões pelas quais os advogados não devem fazer promessas para clientes. Mas quais métodos podem ser usados para conseguir clientes na advocacia?

A credibilidade do seu escritório de advocacia consegue ser transmitida de diferentes modos. Uma identidade visual marcante, por exemplo, é um caminho para converter interessados em clientes.

Os advogados que produzem conteúdos com frequência nas redes sociais também possuem maiores chances de ter o trabalho notado. Veja abaixo as formas para conseguir clientes, sem precisar prometer resultados ou ferir normas da OAB.

1. Tenha um site jurídico

A criação de um site jurídico é uma parte fundamental para conseguir clientes, sem prometer resultados. Com a apresentação completa dos serviços e das áreas de atuação, os interessados podem encontrar a página e entrar em contato.

Além disso, os advogados têm a liberdade de desenvolver artigos que explorem pontos das áreas nas quais possui experiência. A publicação de conteúdos com as técnicas de SEO, por exemplo, aumenta as chances de ranqueamento no Google.

Os usuários que encontram conteúdos no Google podem ler o artigo, mas também aproveitar para buscar a assistência jurídica. Por isso, vale a pena configurar canais de contato pela página, como chats e local para interessados cadastrarem mensagens.

Quer criar um site para o seu escritório de advocacia sem precisar pagar nada? Saiba mais!

2. Trabalhe com uma comunicação assertiva

O primeiro passo é trabalhar com uma comunicação que chegue com clareza no público-alvo. Para isso, a criação de uma persona pode ajudar, já que o modelo representa o cliente ideal que será atendido.

O desenvolvimento da persona é uma forma de estabelecer um padrão de comunicação. Quando se tem uma ideia clara dos clientes que deseja atingir, fica fácil criar conteúdos e campanhas.

Além disso, a persona também contribui para outras fases do marketing jurídico, como a criação do site jurídico. Durante a produção dos textos da página e do blog jurídico, considere o personagem criado para transmitir a melhor descrição para os serviços.

O investimento em uma comunicação personalizada costuma atrair o público. Assim, há maiores chances de capturar leads que possam se tornar clientes no futuro.

3. Seja presente nas redes sociais

Os advogados devem integrar a produção de conteúdo nas redes sociais para atingir um público maior. Hoje, boa parte da população está no Facebook, Instagram, TikTok, entre outras plataformas. Por isso, os profissionais devem investir nos conteúdos digitais.

De acordo com o Provimento 205/2021, os artigos e posts nas redes sociais precisam ter caráter informativo e educativo. Ou seja, não é possível trabalhar com orações persuasivas e divulgar os preços dos atendimentos.

Entretanto, a partir da qualidade do conteúdo divulgado, os seguidores que acompanham o advogado podem entrar em contato pelo contato disponível no perfil. Nesse sentido, não esqueça de anexar o link do site jurídico ou telefone de contato no perfil.

Para a produção de conteúdo nas redes sociais, considere o formato da plataforma e desenvolva um calendário de publicação. Dessa forma, ficará fácil manter uma presença regular no site escolhido.

4. Faça campanhas com o Google Ads

Outra alternativa para conseguir clientes, sem precisar prometer resultados em atendimentos, está na criação de campanhas pelo Google Ads. Assim, o escritório pode obter visibilidade no site de buscas da empresa.

Na plataforma do Google Ads, é possível adquirir palavras-chave e, se caso elas forem buscadas pelos usuários, os conteúdos presentes no site surgem em posições de destaque.

O investimento nesses tipos de campanhas contribuem para o tráfego do site jurídico, onde os clientes podem entrar em contato para saber mais sobre os serviços jurídicos.

Os advogados estão liberados pela OAB para fazer anúncios pela plataforma, desde que as campanhas tenham caráter unicamente de informar e educar os leitores. Saiba mais!

5. Crie e divulgue materiais ricos

Além da produção de conteúdo para blogs e redes sociais, os advogados podem criar materiais ricos que ajudem a atrair clientes. A distribuição de ebooks, guias práticos e infográficos ajudam no conhecimento, mas favorecem a credibilidade do escritório.

A distribuição do material consegue ser feita por landing pages, onde os visitantes se cadastram para receber o material rico, ou até mesmo pelo disparo de e-mail marketings.

Vale relembrar que os conteúdos não podem transmitir a ideia de mercantilização da advocacia ou captação de clientela. É necessário trabalhar com textos que informem e orientem o leitor acerca do tema.

Contudo, os materiais ricos desenvolvidos precisam ser entregues com design organizado, texto bem construído e revisado, além de trazer traços da identidade visual do escritório.

Crie um site jurídico para conseguir clientes online!

Entre as etapas para conseguir clientes sem prometer resultados em processos judiciais está a criação do site jurídico. A página funciona como um cartão de visitas virtual, já que os interessados conseguem acessar informações de contato online.

Para as ações de marketing jurídico, o site para advogados é um elemento essencial. Mas é necessário que a página seja responsiva, traga a identidade visual do escritório e respeite as normas da OAB.

Com a Justamente, os advogados têm os recursos necessários para criar um site jurídico em poucos minutos. Dessa forma, é possível iniciar a presença online, sem precisar pagar nada para publicar a página.

O primeiro passo é fazer um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, basta cadastrar informações sobre o escritório, como serviços e áreas de atuação. Por fim, basta escolher o tema do site e publicá-lo. Veja o processo completo.

Caso queira personalizar a página com artigos ilimitados e integrar com serviços do Google, a Justamente oferece a assinatura do JusPremium. Saiba mais sobre o plano.

Em caso de dúvidas, os especialistas da Justamente estão prontos para te ajudar. Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!