Menu
Justamente
Entrar Criar site

Persona no marketing jurídico: o que é e como criar?

Equipe Justamente 17/02/22

A definição de uma persona para o marketing jurídico é essencial. De acordo com as informações do cliente ideal, você consegue aprimorar a linguagem de conteúdos e campanhas do seu escritório.

Quando falamos de persona no marketing digital, estamos considerando um personagem fictício. Entretanto, essa pessoa imaginária corresponde aos aspectos presentes em seus clientes reais.

O principal objetivo deste perfil é direcionar as ações de marketing. Em escritórios de advocacia, o personagem orientará o tema de artigos e posts para as redes sociais, por exemplo.

Mas como criar a persona no marketing jurídico? É possível desenvolver mais de um cliente ideal? Descubra abaixo e tire todas as dúvidas sobre a definição do personagem.

O que é persona? Por que criá-la?

Os escritórios de advocacia devem trabalhar com ações de marketing. Mas, antes de desenvolver campanhas e conteúdos, é necessário localizar a persona ideal do negócio.

Como dissemos acima, a persona é um personagem fictício que representa os clientes do negócio. Nesse sentido, ela é construída com informações reais sobre as pessoas que já utilizaram serviços da empresa.

Com base neste cliente, você desenvolverá os materiais de campanhas com maior assertividade. Além disso, a pessoa fictícia também ajudará na comunicação geral com clientes, como no atendimento.

Para criar o cliente ideal do escritório de advocacia, você deve analisar os perfis dos clientes reais. Mesmo que você ainda não trabalhe com uma grande base de contatos, é possível iniciar a construção da persona.

Contudo, a persona não é um perfil sobre informações socioeconômicas dos clientes, como designa o termo público-alvo. Trata-se de uma pessoa fictícia, que possui preferências e hábitos bem definidos. Veja abaixo um exemplo.

Exemplo de persona no marketing digital jurídico

João Guilherme tem 32 anos e reside na região central de São Paulo. Ele é um profissional estudioso, responsável, curioso e prestativo. Tem renda mensal entre R$2,5 mil e R$3,7 mil.

É advogado trabalhista e deseja ampliar a presença do seu escritório na internet. Ele tem tido um bom engajamento nas redes sociais, mas acredita que um site trará maior credibilidade para os seus conteúdos.

A rotina de João é intensa, então o site precisa ser uma forma de apresentar os seus serviços de maneira prática e rápida. O especialista quer aumentar o número de clientes do escritório, sem precisar gastar tantos recursos financeiros, pois acabou de noivar.

O escritório de João Guilherme possui apenas um sócio. No futuro, ele pretende ampliar o número de colaboradores para gerenciar uma quantidade maior de processos.

Quais as diferenças entre persona e público-alvo?

A persona consiste em um perfil completo e específico. Ou seja, trata-se de uma definição profunda sobre hábitos, conhecimentos e objetivos de uma pessoa. Em resumo, ele é o cliente perfeito do escritório.

Por outro lado, o público-alvo nem sempre é coberto por completo pelo escritório. Nesse caso, não estamos falando de um personagem exato, mas sim de um público amplo.

No marketing digital jurídico, a persona ajudará a chegar ao público específico do escritório, enquanto o conceito de público-alvo pode fazer com que as ações não tenham os resultados esperados.

Como criar uma persona no marketing jurídico?

Percebeu como é uma persona na prática? Estamos falando da criação de um personagem com hábitos, metas e desafios. Antes de montar campanhas e conteúdos, você deve considerar o perfil para chegar ao público no tom de comunicação correto.

Veja abaixo as etapas para criar a persona ideal para o seu escritório de advocacia!

1. Estude a base de clientes

A persona é desenvolvida a partir dos clientes da empresa. Para que você desenvolva um perfil próximo ao escritório, é importante analisar uma boa parcela dos nomes que já foram atendidos.

Você deve separá-los por categorias, como pessoa física (PF) e pessoa jurídica (PJ), por exemplo. Desse modo, é possível entender todos os perfis atendidos pelo escritório.

Caso seja necessário, não há problemas em criar mais de uma persona para utilizar no marketing jurídico do escritório. Afinal, a comunicação passa por transformações de acordo com o público que receberá a mensagem.

Ainda não tenho muitos clientes. Como posso desenvolver a persona?

Para os escritórios que ainda estão nos primeiros passos, a construção da persona também é possível. Em primeiro lugar, os advogados precisam saber para quais clientes pretendem oferecer os serviços jurídicos.

A partir dessas informações, você consegue traçar os dados iniciais da persona e começar a produzir os conteúdos. Além disso, observe o tom e a linguagem de outros escritórios para ter uma ideia sobre como desenvolver os materiais.

Quando começar a fazer os primeiros atendimentos, você deve adaptar a persona com as informações dos clientes atuais do escritório. Não esqueça!

2. Faça perguntas aos seus clientes

Como conseguir as informações e criar uma persona? Você precisa analisar a base de clientes e obter algumas respostas fundamentais para desenvolver a pessoa que será o foco das estratégias.

A criação da persona é feita a partir da resposta das seguintes perguntas. São elas:

Outros questionamentos devem ser feitos durante a criação da persona. Quanto mais perguntas forem feitas, mais próximo o escritório encontrará a persona ideal para basear suas estratégias.

As perguntas podem ser respondidas em entrevistas. Dessa forma, você garante respostas completas e obtém maiores informações para criar a persona.

Ainda com relação às perguntas, as respostas podem chegar por meio de pesquisas. Nesse sentido, os escritórios conseguem montar formulários online e encaminhar para que os clientes respondam.

Assim que conseguir as respostas no meio selecionado, armazene os dados em documentos para analisar posteriormente. Da mesma forma que outras informações do escritório, mantenha o sigilo e a proteção dos dados recebidos.

3. Analise as respostas obtidas

Com as respostas em mãos, chegou a hora de estudar as informações. Por isso, você deve buscar padrões entre os dados recebidos para chegar até as definições da persona.

Nesta etapa, procure organizar as informações em planilhas e classificar os dados recebidos. Assim, é possível localizar os dados semelhantes entre os entrevistados e encaixá-los na persona.

Digamos que a maioria dos entrevistados tenha entre 30 e 40 anos, por exemplo. A tendência é que o personagem fictício esteja dentro da faixa etária, mas lembre-se que você deve informar um número objetivo.

4. Construa a persona do escritório

Logo após analisar as coincidências e relações entre as respostas, chegou a hora de criar a persona.

No exemplo que mostramos há pouco com o João Guilherme, perceba que a persona deve ser criada como um cliente real. Ou seja, ele tem qualidades, desejos e hábitos.

Por isso, você deve elaborar uma persona que representa as vontades dos clientes analisados. Desse modo, será possível criar um perfil que esteja em comum acordo com o escritório.

Para apresentar a persona, explique os seus hábitos diários e a rotina. Afinal, ela é um cliente como qualquer outro do escritório e possui uma série de características.

Por fim, valorize a diversidade étnica, sexual, econômica e social presente entre os clientes. Isso ajudará a construir uma persona correta para o escritório.

5. Apresente o perfil para a equipe do escritório

O primeiro passo para colocar as ações de marketing em prática é o desenvolvimento da persona. Assim que ela estiver pronta, você deve apresentá-la aos responsáveis pela criação de conteúdos e campanhas.

A persona é o cliente para qual os textos e serviços jurídicos serão direcionados. Por isso, é fundamental que a equipe do escritório trabalhe com as ações voltadas para as necessidades dela.

Com o tempo, o escritório pode atender outros públicos que não fizeram parte da construção da persona inicial. Dessa forma, indicamos que você construa ou personalize outros perfis que contemplem essa nova parcela de atendimentos.

Inclua a persona na comunicação do site jurídico!

Os conteúdos do site do seu escritório devem estar de acordo com a persona definida. No momento de desenvolver a página, considere o perfil construído nas ações de marketing para redigir os textos.

Ainda não tem um site para o seu escritório? Na Justamente, você garante uma página para divulgar os seus serviços jurídicos na internet. E o melhor: você não precisa pagar para usar a plataforma.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, você deve incluir algumas informações sobre o escritório. Depois, basta escolher o tema e as cores da página. Confira o processo completo.

Em até 5 minutos, você tem uma página completa para divulgar os seus serviços online. Em caso de dúvidas, os especialistas da Justamente estão prontos para te ajudar. Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!