Menu
Justamente
Entrar Criar site

Mídia programática no marketing jurídico: o que é e como funciona?

Equipe Justamente 30/05/22

Com o passar do tempo, as regras sobre a divulgação dos serviços jurídicos têm ficado mais flexíveis. Após a publicação do Provimento 205/2021 da Ordem dos Advogados do Brasil, os profissionais do Direito têm mais liberdade para investir na publicidade do escritório, assim como o acesso a alguns recursos utilizados em outras profissões.

Na prática, a mídia programática é uma maneira automatizada de comprar espaços para anúncios na internet. Em outras palavras, o trabalho para encontrar sites onde você pode anunciar foi reduzido. Porém, como esse tipo de prática é vista pela OAB?

É verdade que o novo provimento permite a utilização de anúncios pagos ou não, no entanto, a veiculação desses anúncios possui suas ressalvas.

Nesta matéria, entenda mais sobre como funciona a mídia programática e se os advogados realmente podem utilizá-la no marketing jurídico.

O que é mídia programática e como ela funciona?

Mídia programática é uma forma automatizada de comprar espaços para anúncios na internet. Se antes o anunciante tinha que entrar em contato com o dono de determinado site para anunciar ali, hoje essa compra acontece por meio de softwares específicos.

A vantagem também alcança as empresas que procuram anunciantes. Neste caso, a mídia programática não envolve somente a compra de espaços publicitários, mas também a venda.

Essa automação é inteligente, uma vez que usa os dados dos usuários para segmentar a entrega de cada anúncio.

Dessa forma, as propagandas chegam ao público certo, que tem interesse no produto ou serviço, de acordo com a segmentação.

A compra e venda da mídia programática acontece por meio de leilões em tempo real. Sendo assim, de maneira simplificada, o anunciante que der o maior lance, ganha o espaço para divulgar seu produto ou serviço.

O advogado pode usar mídia programática no marketing jurídico?

Sim, o advogado pode usar mídia programática, desde que ele respeite as normas da OAB.

O Código de Ética e Disciplina e o Provimento 205/2021 da OAB não dizem nada especificamente sobre o uso de mídia programática no marketing jurídico. No entanto, pode-se entender que a estratégia é permitida de acordo com alguns artigos do provimento.

O Art. 5º diz que “a publicidade profissional permite a utilização de anúncios, pagos ou não, nos meios de comunicação não vedados pelo art. 40 do Código de Ética e Disciplina”.

Ou seja, os anúncios são permitidos, desde que não sejam utilizados em rádios, canais de televisão, outdoors, espaços públicos, entre outros meios de veiculação.

Porém, o Art. 8º afirma que os serviços advocatícios não podem ser divulgados juntamente com outras atividades profissionais.

Além disso, é importante lembrar que a publicidade jurídica deve ser meramente informativa, prezando pela discrição e sobriedade, e sem configurar captação de clientela ou a mercantilização da profissão.

Sendo assim, a mídia programática pode integrar as estratégias de marketing jurídico do escritório, mas deve seguir as regras estabelecidas.

A compra deste tipo de mídia não pode estar associada a outras atividades profissionais. Portanto, seu anúncio deve estar em espaços que condizem com a sua profissão, como portais informativos voltados para a área do Direito, por exemplo.

Os anúncios também não podem ser totalmente voltados para vendas, uma vez que devem ter um perfil informativo.

E quanto à LGPD?

Outro ponto que deve ser considerado é a LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Sabendo que a mídia programática envolve dados de usuários para a segmentação dos anúncios, a lei está presente na prática e merece atenção.

No caso da mídia programática, quem coleta os dados dos usuários são, na maioria das vezes, os sites que receberão os anúncios. Apesar disso, os sites dos anunciantes também podem fazer essa coleta por meio dos chamados cookies.

Já no marketing jurídico, o advogado pensa na LGPD quando ele mesmo coleta os dados dos usuários que acessam o seu site. Sendo o advogado a parte anunciante e não a detentora do espaço publicitário, a responsabilidade dos dados não é dele, mas, sim, da outra parte envolvida.

Por que investir na mídia programática no marketing digital para advogados?

Comparada a outros tipos de mídia paga, a mídia programática tende a ser mais barata, uma vez que você só paga pelo número de impressões recebidas nos seus anúncios. Não há um valor fixo estabelecido.

Outra vantagem é a assertividade do alcance. A publicidade ativa, descrita pelo Provimento 205/2021 como aquela que atinge um “número indeterminado de pessoas, mesmo que elas não tenham buscado informações acerca do anunciante ou dos temas anunciados”, alcança um público mais generalizado, que pode conter usuários que não têm interesse nos seus serviços.

Como a mídia programática usa os dados coletados dos usuários para segmentar a entrega dos anúncios, sua propaganda jurídica chega a quem realmente procura por serviços jurídicos ou temas relacionados às suas áreas de atuação.

Além disso, você também economiza tempo. Sendo uma tarefa automatizada e não manual, você gasta menos tempo procurando espaços publicitários e negociando valores, e passa a fazer isso de modo mais prático e rápido por um software específico.

Como usar a mídia programática no marketing jurídico?

Para usar este tipo de mídia no marketing digital do seu escritório, é preciso realizar alguns processos.

Sabendo como funciona a mídia programática, é preciso entender também a melhor estratégia para o seu negócio. Entre as disponíveis, a que mais se adapta aos anúncios jurídicos é a de conteúdo semântico.

Trata-se de uma estratégia em que o lance só acontece se o espaço para o anúncio estiver em um site cujo conteúdo seja relacionado ao seu segmento.

Como o advogado só pode veicular anúncios em ambientes que condizem com a sua profissão, esta é a forma mais adequada para investir neste tipo de mídia.

Com isso em mente, passe para o planejamento da campanha. Pense no seu objetivo, no seu público-alvo, no conteúdo do seu anúncio e para onde o interessado vai depois de clicar nele – pode ser a página inicial do seu site, uma landing page específica, a página do seu blog, entre outras opções.

Por fim, escolha a plataforma adequada para te ajudar na tarefa. Na área de mídia programática, há plataformas de diferentes tipos, cada uma com uma finalidade própria.

No caso de escritórios de advocacia, é possível escolher entre uma DSP (Demand Side Plataform) ou uma Trading Desk. A primeira é a plataforma onde se compra o espaço publicitário, enquanto a segunda funciona como uma mesa de negociações para otimizar os investimentos.

Leve seu público para o seu site com a mídia programática!

Um dos benefícios da mídia programática no marketing jurídico é que você pode levar as pessoas que têm acesso aos seus anúncios ao site do seu escritório. Neste caso, quanto mais acessos sua página tiver, mais pessoas conhecerão o seu trabalho.

Além disso, você será visto como uma referência, principalmente pelo Google, que poderá colocar seu site em posições melhores nas páginas de resultados.

O site jurídico é a identidade virtual do seu escritório. É por meio dele que você estabelece a sua presença digital e expõe as informações mais importantes do seu negócio, como endereço, meios de contato, áreas de atuação e serviços prestados.

Apesar de tantos benefícios, o desenvolvimento de um site não é uma tarefa tão simples, podendo exigir muito trabalho, tempo e dinheiro. Sabendo disso, a Justamente permite que você crie o seu site jurídico profissional em menos de 5 minutos e, o melhor, sem pagar nada por isso.

Somos uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, garantindo total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento. Veja um passo a passo detalhado deste processo nesta matéria!

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!