Menu
Justamente
Entrar Criar site

Mídia paga para advogados: vale a pena investir?

Equipe Justamente 17/03/22

Mídia paga é toda veiculação promocional que envolve um investimento financeiro. Para os advogados, apesar de ser uma opção que não pode ser explorada em sua totalidade, este tipo de mídia ainda pode fazer parte das estratégias para o marketing digital do escritório.

No entanto, antes de sair escolhendo as opções disponíveis para o seu negócio, é importante analisá-las com cautela e saber se, realmente, serão úteis na divulgação da sua marca, e se estão dentro do seu orçamento para o marketing.

Pensa em investir em mídia paga, mas não sabe por onde começar? Preparamos este guia para te ajudar! Conheça os tipos de mídia paga que os advogados podem utilizar em seu marketing digital e entenda quando o investimento vale a pena.

O que é mídia paga?

A mídia paga é composta por anúncios e demais formatos de conteúdos promocionais. Como o próprio nome diz, envolve um investimento financeiro, para que, assim, um número maior de pessoas seja atingido pela sua propaganda.

Diferente da mídia orgânica, veiculada pelo inbound marketing, a mídia paga encontra os usuários independente de uma busca específica, na maioria das vezes. Assim, ela alcança um público maior e aumenta a visibilidade do seu escritório.

Advogados podem investir em mídia paga?

Mas afinal, os advogados podem investir em anúncios e propagandas pagas?

O Provimento 205/2021 da OAB, que dispõe exclusivamente sobre a publicidade na advocacia, entende a mídia paga como um tipo de publicidade ativa, definindo-a como a “divulgação capaz de atingir número indeterminado de pessoas, mesmo que elas não tenham buscado informações acerca do anunciante ou dos temas anunciados”.

Além disso, o documento ainda afirma que “no marketing de conteúdos jurídicos poderá ser utilizada a publicidade ativa ou passiva, desde que não esteja incutida a mercantilização, a captação de clientela ou o emprego excessivo de recursos financeiros, sendo admitida a utilização de anúncios, pagos ou não, nos meios de comunicação, exceto nos meios vedados pelo art. 40 do Código de Ética e Disciplina e desde que respeitados os limites impostos pelo inciso V do mesmo artigo e pelo Anexo Único deste provimento”.

Sendo assim, a mídia paga é, sim, permitida aos profissionais do Direito, porém com algumas ressalvas.

A captação de clientela e a mercantilização da advocacia são práticas expressamente proibidas. Portanto, o advogado não pode:

Se atentando a estes pontos, você, advogado, pode incluir a mídia paga no seu marketing jurídico, seguindo sempre o conceito de que a publicidade deve ser meramente informativa, prezando pela discrição e sobriedade.

Qual tipo de mídia paga utilizar no marketing jurídico?

Sabendo que não é qualquer tipo de mídia paga que os advogados podem incluir no marketing jurídico de seus escritórios, é fundamental saber quais são as opções disponíveis e como utilizá-las.

A seguir, veja alguns dos principais tipos de mídia paga que você pode utilizar para aumentar a visibilidade do seu escritório e, assim, conquistar mais clientes.

1. Google Ads

O Google Ads é a plataforma de anúncios do Google, buscador mais utilizado em todo o mundo. Advogados que utilizam essa ferramenta podem ter seus sites ou outras de suas páginas online entre os primeiros resultados de pesquisa no Google, antes mesmo dos resultados orgânicos.

Um de seus benefícios é que é possível alcançar exatamente o público que você espera.

Basicamente, o funcionamento da ferramenta se dá pela compra de palavras-chave. Assim, quando o usuário utiliza uma das palavras-chave que você comprou para fazer uma pesquisa, você aparece nos primeiros resultados da página.

Como usar o Google Ads?

Para utilizar o Google Ads e ficar entre as primeiras posições no buscador, é necessário fazer uma campanha. Para isso, você deve ter uma conta no Google.

Acesse o site do Google Ads e clique em “Acesse sua conta” ou em “Começar agora”. Na primeira página, selecione a opção “Alternar para o modo Especialista” para ter acesso a mais recursos e mais controle sobre os anúncios e seus resultados.

Em seguida, defina as informações principais da campanha, selecionando, em primeiro lugar, a meta do anúncio. Nesta etapa, você terá oito opções.

Escolhendo a opção “Lead”, por exemplo, é possível transformar um visitante do seu site em um lead, isto é, uma oportunidade de negócio, aproximando-o da contratação.

Depois, selecione o tipo de campanha. São 6 opções disponíveis, que fazem com que seu anúncio seja veiculado de diferentes maneiras.

Um tipo interessante para escritórios de advocacia é o de Rede de Pesquisa. Além de estar de acordo com as normas da OAB, também é o formato mais utilizado e mais comum, que coloca seu site entre os primeiros resultados a partir de uma pesquisa.

Não deixe, ainda, de definir a ação que você espera do usuário que visualizou seu anúncio de acordo com as 5 opções disponíveis.

Para ver os próximos passos para criar a sua campanha no Google Ads, confira a nossa matéria completa sobre essa ferramenta e veja como melhorar sua campanha para alcançar mais resultados.

2. Impulsionamento nas redes sociais

O impulsionamento nas redes sociais é outro tipo de mídia paga que os advogados podem utilizar sem ferir as normas da OAB quanto à publicidade jurídica.

Por esta estratégia, seus post chegam a um público maior nas redes, alcançando, inclusive, quem ainda não conhece e não segue o seu perfil.

Desta forma, a visibilidade de seu escritório só aumenta, assim como as chances de você conseguir mais interessados nos seus serviços. Além disso, sua presença digital nas redes sociais também ganhará mais ênfase, o que hoje é muito bem-visto pelo público em geral.

Meta Business Suite (Facebook Business)

O Meta Business Suite, antigo Facebook Business, é a plataforma de negócios do grupo Meta, que envolve o Facebook, o Instagram e outras empresas, onde você pode gerenciar de forma mais prática o seu perfil profissional e os possíveis impulsionamentos.

Caso queira impulsionar determinado post dentro de uma dessas redes sociais, basta abrir o Meta Business e fazer as configurações.

Na barra lateral esquerda, clique em “Anúncios” e depois em “Começar”. Várias opções aparecerão na tela. Para prosseguir com o impulsionamento, clique em “Turbinar conteúdo existente” ou em “Turbinar uma publicação”.

Em seguida, escolha o post que você quer impulsionar clicando em “Turbinar publicação”. Você pode tanto clicar na aba “Facebook” para turbinar só no Facebook, quanto na aba “Instagram” para turbinar só no Instagram.

Atenção: para que essas duas abas apareçam para você, é preciso que sua conta profissional no Instagram esteja vinculada à sua página profissional no Facebook.

Na parte “Meta”, você pode alterar o objetivo do seu impulsionamento. Uma opção interessante para o seu negócio é “Obter mais visitantes para o site”, assim como “Obter mais engajamento”.

Defina o que estará escrito no botão do anúncio (“Saiba mais” é uma boa ideia, já que não fere as regras da OAB quanto à publicidade na advocacia) e coloque a URL do seu site.

Escolha o público-alvo do seu anúncio e a duração total, com data e horário. Embaixo, você verá o orçamento total da campanha. Se não estiver de acordo com o valor, você pode fazer alterações no público e na duração, porém, seus resultados também podem ser diferentes.

Para terminar, adicione a forma de pagamento e clique em “Turbinar publicação agora”.

LinkedInAds

O LinkedIn também permite que seus usuários utilizem mídia paga e impulsionem publicações na plataforma, inclusive advogados.

A plataforma de anúncios do LinkedIn é o LinkedIn Ads. Por ela, você consegue criar campanhas e levar seu conteúdo para um público maior do que aquele que você já tem.

Para começar, acesse seu perfil pessoal, clique em “Soluções” e depois em “Soluções de Marketing”. Ao ser direcionado para a sua página profissional, clique em “Crie um anúncio”.

Você entrará no Gerenciador de Campanhas e terá que criar sua conta de anúncios preenchendo os campos corretamente.

Na página seguinte, dê um nome à sua campanha e selecione o seu objetivo. Para sua primeira campanha, algumas boas opções são “Visitas ao site”, “Consideração” e “Conhecimento”.

Para ver os próximos passos para impulsionar suas publicações no LinkedIn Ads, confira a nossa matéria completa sobre essa ferramenta.

Vale a pena investir em mídia paga para advogados?

Embora os advogados tenham opções limitadas para divulgar seus escritórios, a mídia paga pode, sim, ser uma boa alternativa, a depender do orçamento de cada profissional.

Diferente da mídia orgânica, a mídia paga pode trazer resultados de forma mais rápida. Além disso, ela também permite que seu escritório tenha mais visibilidade nas redes sociais sem depender do seu engajamento – o que pode levar um tempo maior.

O Google Ads, por sua vez, é uma solução para quem precisa de contratações em um breve espaço de tempo. Neste caso, a mídia paga é um ótimo investimento, principalmente se você utilizar as palavras-chave corretas (um bom exemplo é a sua área de atuação juntamente com sua cidade ou bairro).

No entanto, para saber se realmente vale a pena, é necessário analisar o seu orçamento e, futuramente, os resultados obtidos. Verifique quanto você pode investir sem comprometer as demais áreas do seu escritório e procure manter esse orçamento.

Em seguida, observe se o valor investido realmente trouxe os resultados esperados, ou se você tem gastado mais do que vale o seu retorno.

É possível que uma de suas campanhas não tenha um desempenho tão bom para o Google, fazendo com que o seu site ainda demore para ficar entre os primeiros resultados.

Por essa razão, é essencial que você acompanhe regularmente cada campanha criada, assim como seus resultados e indicações de melhorias. Só assim você verá se vale a pena investir em mídia paga para o seu negócio.

Qual a relação do site jurídico com a mídia paga?

Ao optar por investir em mídia paga para dar mais visibilidade ao seu escritório, o seu site é uma peça fundamental, pois ele é uma das coisas que podem fazer parte da sua campanha. Tanto no Google Ads quanto nas redes sociais, você pode influenciar o usuário a ir para o seu site, e lá, ele conhecerá ainda mais sobre os seus serviços e estará mais inclinado a te contratar.

Além disso, independente do tipo de mídia que você escolher para montar sua estratégia de marketing digital, um site jurídico é essencial para que você estruture sua presença online e transmita mais credibilidade e confiança aos seus clientes e potenciais clientes.

É nesta página online onde você poderá colocar as informações mais importantes sobre o seu negócio, como suas áreas de atuação, serviços prestados, meios de contato, horários de atendimento, endereço físico (se houver), entre outras.

Você ainda pode, inclusive, inserir conteúdos relevantes e de valor que vão fazer parte do seu marketing de conteúdo jurídico, podendo, também, atrair mais visitantes e possíveis clientes.

Com tantas vantagens, é compreensível que o desenvolvimento de um site não seja uma tarefa tão simples, podendo exigir muito tempo, trabalho e dinheiro. Sabendo disso, a Justamente permite que você faça o site profissional do seu escritório em menos de 5 minutos e, o melhor, sem pagar nada por isso.

Somos uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, o que garante total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento. Veja um passo a passo detalhado deste processo nesta matéria!

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!