Menu
Justamente
Entrar Criar site

LinkedIn para advogados: como usá-lo da melhor forma?

Equipe Justamente 16/09/21

O LinkedIn para advogados é uma ótima ferramenta para desenvolver o marketing jurídico e estabelecer sua autoridade digital, além de ser mais um meio de contato pelo qual os seus clientes em potencial podem falar com você.

Por essa rede social profissional, você pode compartilhar conteúdos relevantes para o seu público, ao mesmo tempo em que deixa disponível o seu currículo. Mais uma vantagem é que você pode ter conexões interessantes para o seu networking, o que pode te ajudar ainda mais a ter destaque na plataforma.

Quer ter um perfil no LinkedIn, mas não sabe por onde começar? Confira 7 dicas de como utilizar a rede social e saiba como se destacar por ela!

7 dicas para advogados terem sucesso com o LinkedIn

1. Tenha um perfil de advogado completo no LinkedIn

O seu perfil de advogado no LinkedIn é como se fosse o seu próprio currículo. Você deve se atentar em ter um perfil completo, com todas as informações necessárias sobre o seu trabalho, área de atuação e trajetória. Quanto mais informações e detalhes o seu perfil tiver, mais chamativo ele fica.

Alguns campos que merecem uma atenção especial são o de título profissional, o campo “Sobre”, e o de experiência.

O seu título profissional deve chamar atenção e ser útil para que o público te encontre caso faça uma busca no Google. Uma boa opção é colocar “advogado + a sua área de atuação”. Termos como “empreendedor”, “autônomo” ou “associado” não dão um destaque à sua carreira jurídica.

Já no campo Sobre, você deve fazer um resumo da sua trajetória profissional, que deve ser o suficiente para convencer o seu leitor a continuar vendo o seu perfil. Não se preocupe em escrever muitas palavras, porém, concentre-se no conteúdo ali presente.

Fale sobre suas principais experiências e especialidades, oferecendo um diferencial. Este campo funciona como uma carta de apresentação. Por isso, faça com que ele seja uma perfeita apresentação de você enquanto advogado.

Não esqueça, também, de utilizar palavras-chave neste campo. Elas também te ajudam a ser encontrado em uma pesquisa no Google.

Por fim, no campo de Experiências, insira os cargos que você já teve nas diferentes empresas onde trabalhou, ou, se você sempre foi um advogado autônomo, coloque essa informação. O importante é que esse campo releve a sua trajetória, sendo um espelho da sua carreira.

Complete, ainda, os demais campos. É fundamental que você complete o seu perfil o máximo possível. Escolha uma boa foto de perfil – lembrando que o LinkedIn é uma rede social profissional -, coloque os cursos realizados, assim como especializações, habilidades e uma capa para o perfil. Se você já tem uma identidade visual, vale a pena colocá-la em destaque na plataforma.

Além disso, para te ajudar ainda mais nessa etapa, o próprio LinkedIn tem uma pontuação para o seu perfil. Conforme você vai preenchendo todos os campos necessários, sua pontuação vai subindo – os níveis existentes são Iniciante, Intermediário, Avançado e Campeão. Foque no perfil Campeão para ter mais destaque.

2. Mantenha seu perfil atualizado e ativo

Depois de criarem um perfil no LinkedIn, é essencial que os advogados não abandonem a rede social. É preciso mantê-la atualizada, além de ativa.

Isso significa que, caso você se especialize em determinada área, faça algum curso ou entre para uma sociedade, você deve atualizar essas informações no seu perfil. Lembre-se: seu perfil funciona como um currículo, o qual as pessoas podem vê-lo a qualquer momento. Por isso, não deixe para depois e faça as atualizações o mais breve possível.

Além disso, utilize a plataforma a seu favor. Interaja com suas conexões, curta, comente e compartilhe conteúdos de pessoas que você admira, assim como também é interessante publicar seus próprios conteúdos.

Essa interação é importante porque te ajuda de duas maneiras diferentes: a primeira delas é que você consegue ter mais engajamento, ou seja, suas publicações serão entregues a um público maior. A segunda é que você passa a ser mais visto, principalmente pelos autores das publicações que receberam algum tipo de reação sua.

Fazendo isso, você mostra, para o seu público e para o LinkedIn, que realmente está presente na plataforma, agregando mais credibilidade para o seu escritório.

3. Faça boas conexões

É importante que qualquer pessoa que esteja cadastrada no LinkedIn, tanto advogados quanto outros profissionais, se lembre do conceito da plataforma: uma rede social. Sendo assim, as conexões não são apenas um detalhe sem importância, mas fazem a diferença em uma estratégia de marketing digital de sucesso.

No LinkedIn, você pode não apenas ter conexão com pessoas que você já conhece, como amigos, familiares, clientes e profissionais com os quais já trabalhou, mas também com quem você admira, pessoas ou empresas que possuem o perfil de cliente para o seu escritório, ou aquelas que, no futuro, podem gerar uma boa parceria.

Além das conexões, você também pode participar de grupos. Encontre aqueles que tenham relação com a(s) sua(s) área(s) de atuação para ter várias atualizações sobre temas relevantes, assim como para ter novas conexões.

Fazendo isso, você amplia o seu networking. Quanto maior for a sua autoridade digital na plataforma, maiores são as chances de ter indicações de colegas, receber convites para eventos, entre outras coisas.

Vale saber que isso é uma via de mão dupla: quanto maior a sua autoridade, mais indicações e convites você receberá, e quanto mais indicações e convites, mais autoridade você ganhará.

4. Ofereça conteúdos jurídicos relevantes

A produção de conteúdo relevante é um dos pilares do marketing jurídico. Portanto, é imprescindível que você se empenhe nessa tarefa para ter sucesso com o seu perfil no LinkedIn para advogados.

Fazer publicações regularmente é um dos fatores que fazem com que o seu perfil jurídico ganhe cada vez mais destaque. No entanto, é preciso se atentar com o conteúdo publicado, prezando pela máxima qualidade.

Assim como é possível compartilhar opiniões sobre assuntos da atualidade, sempre com discrição, seus conteúdos também podem abordar temas relacionados com a sua área de atuação e que façam sentido para o seu público.

Se você é um advogado trabalhista, por exemplo, você pode fazer posts sobre os direitos do trabalhador ao ser demitido sem e por justa causa, como funcionam os adicionais de periculosidade e insalubridade, entre outros assuntos.

Um dos benefícios de compartilhar esse tipo de conteúdo é que, a cada post, sua autoridade aumenta. Principalmente com um material autêntico, original, entendível para o seu potencial cliente e que responda a uma possível questão do leitor, fica cada vez mais perto para você se tornar uma referência no assunto no seu LinkedIn, inclusive entre outros advogados.

Publicações relacionadas à sua vida profissional também são uma ótima estratégia para ter sucesso na plataforma. Uma vez que o LinkedIn é uma rede social profissional, ali, as pessoas se interessam por este tipo de conteúdo. Por isso, vale a pena ter alguns posts institucionais, sobre sua carreira, assim como compartilhar frases sobre gestão e liderança.

Além disso, é importante que você explore os diferentes formatos disponibilizados pela rede social. É possível publicar artigos, posts, stories, vídeos, imagens e fazer lives.

Os artigos são diferentes dos posts. Eles permitem que você ofereça um conteúdo maior, mais profundo e detalhado sobre determinado tema, sem um limite de caracteres. Já os posts devem ser mais curtos, com um limite de 1.300 caracteres.

Sendo assim, você pode combinar os diferentes formatos durante o seu calendário editorial, isto é, o planejamento das suas publicações.

5. Personalize a URL do seu perfil de advogado

Personalizar a URL do seu perfil de advogado no LinkedIn é uma boa opção para ser encontrado mais facilmente por quem te procura em buscadores, como o Google.

Quando um perfil é criado, a URL é gerada automaticamente, podendo conter letras e números. Neste caso, a personalização permite que seus clientes em potencial te encontrem com mais facilidade.

Você pode tanto colocar apenas o seu nome ou o nome do seu escritório, como incluir a sua área de atuação. Para isso, basta selecionar a opção “editar perfil público e URL” e, depois, “Alterar sua URL personalizada”. Pelo computador, é só acessar o seu perfil para encontrar a primeira opção no lado direito superior da tela. Já no celular, vá em “Configurações” e em “Visibilidade”.

6. Use palavras-chave

Palavras-chave são aquelas utilizadas por um potencial cliente em uma pesquisa. São as expressões relacionadas àquilo que se procura, como “advogado”, “escritório de advocacia”, “direito trabalhista”, “direito de família”, entre outras.

Sabendo disso, é importante que o perfil no LinkedIn para advogados contenha as palavras-chave corretas, seja na descrição do seu perfil, nas suas experiências e, principalmente, nos seu conteúdos compartilhados. Elas são essenciais para que você seja encontrado com facilidade, inclusive quando a busca não for sobre o seu escritório em si, mas sobre um assunto relacionado com a sua área de atuação.

Para saber quais são as palavras-chave que te ajudarão, procure pensar em quais expressões os seus futuros clientes devem usar para encontrar o seu perfil. A sua área de atuação e sua cidade de atendimento são bons exemplos que podem te colocar em uma boa posição no Google.

Outra alternativa é utilizar ferramentas gratuitas ou pagas para saber com mais precisão quais são as expressões utilizadas pelo público. O Google Keyword Planner é um exemplo de plataforma gratuita que te ajuda a encontrar as palavras-chave associadas às suas áreas de atuação, assim como as expressões relacionadas e as que têm maior volume de busca. Vale a pena conhecer a ferramenta.

7. Lembre-se do Código de Ética e Disciplina da OAB

A última dica para ter sucesso com o LinkedIn para advogados é se atentar ao Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil. Ao divulgar os seus serviços, o profissional do Direito deve ser discreto e moderado, não podendo configurar, de nenhuma maneira, a mercantilização da profissão e a captação de clientela.

É isso o que diz o Código de Ética da OAB, assim como o Provimento 205/2021, que dispõe exclusivamente sobre a publicidade e informação na advocacia. O marketing jurídico é permitido, assim como o uso de redes sociais para a divulgação. No entanto, alguns cuidados são necessários.

Entre as proibições do documento, podemos destacar:

O conteúdo divulgado por advogados deve ser meramente informativo e educativo, com discrição e sobriedade.

Se atentando às dicas mencionadas, você não apenas consegue se destacar no LinkedIn, como também evita ser punido pela Ordem.

Outras ferramentas para o marketing jurídico

Apesar do LinkedIn ser uma ótima plataforma para os advogados desenvolverem o marketing jurídico e divulgarem seus serviços, ele é só mais uma entre as várias ferramentas disponíveis.

Alguns exemplos que podemos citar são as redes sociais, como Facebook e Instagram, e ferramentas úteis, como o Google Ads e o e-mail marketing. Todos eles são ótimas opções para dar mais visibilidade ao seu negócio e agregar mais credibilidade.

Há, também, o site jurídico, onde você pode disponibilizar as principais informações sobre o seu escritório – dados para contato, áreas de atuação, serviços realizados, endereço, entre outros – e compartilhar conteúdos importantes e interessantes para o seu público-alvo no seu blog.

Por mais que você também consiga fazer isso nas redes sociais, é importante ter uma página online confiável que passe toda a seriedade e profissionalismo do seu escritório. Além disso, com o blog, você pode se aprofundar mais nos conteúdos, criando um material muito mais rico e informativo.

Se você ainda não possui um site para o seu escritório, nós podemos te ajudar! Com a Justamente, você consegue criar seu site em menos de 5 minutos e, o melhor, sem pagar por isso.

A Justamente é uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, proporcionando páginas profissionais em pouco tempo.

Além disso, os sites também são responsivos, têm ótima usabilidade e estão de acordo com as normas da OAB com relação às cores utilizadas nos temas oferecidos.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento.

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, e utilizá-lo no seu LinkedIn, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco! Ligue para (11) 96190-0210 ou escreva para [email protected]

Veja também!