Menu
Justamente
Entrar Criar site

Landing page no marketing jurídico: quais temas abordar na página?

Equipe Justamente 19/04/22

Os advogados podem criar uma landing page para conseguir contatos de clientes, desde que respeitem as normas presentes no marketing jurídico.

A princípio, a landing page é uma página de captura de leads. A partir dos contatos recolhidos, as empresas conseguem manter um relacionamento com os possíveis clientes.

Entretanto, os advogados não podem oferecer os serviços jurídicos de forma explícita na página. Por meio da landing page jurídica, é possível apenas compartilhar materiais ricos, como ebooks, ou conteúdos que orientem o visitante.

Então, como aproveitar os benefícios de uma landing page? Quais temas os advogados podem apresentar na página de captura? Descubra os assuntos para abordar na landing page e saiba mais sobre a sua importância!

4 temas para abordar em landing pages no marketing jurídico

Como dissemos há pouco, os advogados não devem oferecer serviços jurídicos em landing pages. Ou seja, não é possível elencar as vantagens de contratar os serviços do escritório ou informar os valores de consultas.

Essas e outras normas estão presentes no Provimento 205/2021, documento criado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para orientar a publicidade jurídica.

Em resumo, os profissionais não podem usar termos persuasivos, mercantilizar a advocacia ou utilizar outros mecanismos que representem a captação de clientes.

Por isso, a landing page, na advocacia, requer uma série de cuidados. Ela pode ser usada para captar as informações de contato, mas deve considerar as normas do marketing jurídico. Conheça os temas que podem estar presentes nas páginas.

1. Áreas de atuação

Uma forma de utilizar a landing page, sem ferir as normas do Provimento, está na apresentação das áreas de atuação. Desse modo, os advogados conseguem explicar, detalhadamente, como é feito o trabalho em determinado segmento da advocacia.

A landing page precisa ser objetiva, mas, ao mesmo tempo, trazer um conjunto de informações que despertem o interesse do leitor. Assim, ele deixará as informações de contato para manter o relacionamento.

Nesse sentido, espera-se que os advogados expliquem, de forma completa, a área de atendimento, sem adicionar palavras persuasivas e prometer resultados aos visitantes.

A apresentação da área atendida é um caminho para atrair interessados e aproximar os serviços às necessidades do público. Dessa forma, as chances de preenchimento pelo visitante serão maiores.

Não esqueça de adicionar elementos gráficos e fragmentar o texto para que a página ofereça uma experiência agradável para os visitantes. Essas mudanças aumentam as chances de converter o visitante em leads.

2. Conteúdos sazonais

Os conteúdos sazonais também podem ilustrar uma landing page jurídica. De acordo com a área de atuação do escritório, os advogados conseguem elaborar conteúdos sobre temas que estiverem em alta.

Anualmente, uma grande parte da população deve lidar com os impostos do início do ano, como IPVA e IPTU. Um advogado especializado em Direito Tributário, por exemplo, pode elaborar uma landing page destrinchando um desses impostos.

Em outras situações, os advogados também conseguem criar páginas que explicam assuntos que estejam em discussão, como benefícios sociais.

Para fazer com que o visitante preencha o formulário de contato, os profissionais podem deixar um campo no qual os usuários possam encaminhar questões a respeito do tema.

Vale ressaltar que os conteúdos da landing page devem respeitar a discrição e a sobriedade presentes na advocacia. Por isso, é importante ter cuidado com relação às palavras utilizadas.

3. Esclarecimento de dúvidas sobre direitos e deveres

Com a ascensão da internet, os usuários passaram a procurar respostas para dúvidas com maior facilidade. Por este motivo, vale a pena pensar na criação de landing pages com o objetivo de responder certas dúvidas.

Assim como a exemplificação de um tema, os advogados e escritórios podem analisar uma determinada área da advocacia e esclarecer pontos que costumam gerar dúvidas.

Além disso, os profissionais também devem pensar na elaboração de uma página na qual os visitantes também possam entender os seus deveres.

Os advogados que lidam com problemas do consumidor têm liberdade de esclarecer os direitos e deveres dos clientes em compras. Assim, não apenas os clientes, mas as empresas também saberão quais alternativas tomar em certos problemas.

Dependendo da área de atuação, os advogados conseguem responder questões para empresas, micro negócios e outros tipos de negócios.

4. Divulgação de materiais ricos

No marketing jurídico, os advogados devem trabalhar apenas com conteúdos informativos e educativos. Por isso, a criação de materiais ricos é uma forma de atrair e fidelizar clientes.

As landing pages são um meio para distribuir conteúdos e, em troca, conseguir informações para manter um relacionamento com o público do escritório.

A partir do preenchimento das informações, os advogados conseguem encaminhar ebooks, guias práticos ou até mesmo newsletter para os interessados.

Os escritórios podem conseguir índices maiores de leads com o oferecimento de conteúdos ricos. Por isso, vale a pena desenvolver, de forma regular, materiais que possam despertar o interesse do público.

Por que desenvolver landing page no marketing jurídico?

Agora que você conhece os assuntos que podem ser explorados em landing pages, é essencial entender as razões pelas quais é importante criar a página.

Entre os motivos estão a possibilidade de conseguir leads qualificados, organizá-los e encaminhar materiais personalizados. Ou seja, são formas de manter relações com clientes em potencial. Saiba mais!

1. Reduzir custos com captação de leads

Nas ações de marketing jurídico digital, os advogados conseguem contratar tráfego pago e atrair acessos para o site. Entretanto, a estratégia representa um gasto para o negócio.

Com uma landing page, a captação de leads não dependerá do investimento, a menos que o tráfego pago seja contratado diretamente para a página de captura.

Caso contrário, os visitantes chegam até a página e, se o conteúdo for útil, eles podem deixar as informações de contato para receber outros conteúdos.

Para que a estratégia tenha êxito, recomenda-se que os advogados desenvolvam uma landing page com as técnicas de SEO e compartilhe o conteúdo por outros canais, como nas redes sociais.

2. Atrair leads qualificados

Outro benefício presente na criação de landing page é a aproximação com os melhores leads. Quem visita a página e preencher o formulário deseja manter um relacionamento junto ao escritório.

Nesse sentido, os advogados vão poder encaminhar materiais ricos e e-mails marketing para fortalecer o lead e, posteriormente, torná-lo um cliente. Por esta razão, vale a pena investir na criação de landing page.

Os advogados precisam seguir as leis relacionadas à proteção de dados e garantir que as informações encaminhadas pelos leads estão seguras. Além disso, o visitante deve estar ciente sobre as formas que os dados serão utilizados.

3. Possibilidade de testar diferentes versões

Já ouviu falar em teste A/B? Trata-se de uma estratégia utilizada em ações de marketing, como a landing page, para observar a movimentação do público e analisar os resultados de algumas ações.

A técnica permite entender quais materiais estão tendo um desempenho melhor. A partir disso, é possível reorientar as estratégias de marketing.

Com as landing pages, os advogados conseguem aplicar testes A/B e verificar qual versão está tendo um volume melhor de interações dos visitantes.

Vale lembrar que as landing pages testadas precisam ter aspectos diferentes. Ou seja, os textos e elementos gráficos devem estar organizados de forma diferente para que os resultados sejam analisados.

Crie um site jurídico para adicionar landing page!

Os advogados podem integrar a landing page ao site do escritório de advocacia. Dessa forma, os visitantes também conseguem interagir com outras seções do negócio.

Mas como inserir uma landing page no site jurídico? Na Justamente, os advogados conseguem criar uma página para apresentar os serviços jurídicos online e incluir uma página de captura.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Depois, informe os dados do escritório, como serviços e áreas de atuação. Por fim, escolha um tema, as cores e a fonte do site. Confira o passo a passo.

A implementação de landing pages está liberada apenas para usuários do plano JusPremium. Conheça as vantagens de utilizar o serviço.

Ainda está com dúvidas sobre a criação de sites com a Justamente? Nos mande uma mensagem para o WhatsApp (11) 95647-8227, ou entre em contato pelo [email protected]

Veja também!