Menu
Justamente
Entrar Criar site

E-mail marketing para advogados: como usar a ferramenta de forma ética?

Equipe Justamente 28/10/21

Uma das ferramentas relevantes para o marketing digital de advogados é o e-mail marketing. Trata-se de uma comunicação que o advogado envia por e-mail a uma lista de clientes ou pessoas que autorizaram esse recebimento, podendo ter certa frequência ou não.

Um dos vários benefícios do e-mail marketing é a criação de memória em que recebe os comunicados. Como a contratação de serviços jurídicos não é algo corriqueiro, é importante que o profissional do Direito seja lembrado por seus clientes, mesmo quando o seu auxílio não é necessário.

Se você já desenvolve o marketing jurídico do seu escritório, mas ainda não faz uso do e-mail marketing, saiba mais sobre essa ferramenta e entenda como ela pode ajudar advogados a expandirem sua cartela de clientes.

O que é e-mail marketing?

O e-mail marketing é uma comunicação por e-mail que visa manter o relacionamento do escritório com os seus clientes. Para o advogado, essa estratégia é bem importante, uma vez que os seus clientes nem sempre entram em contato em um curto espaço de tempo.

Para que o e-mail marketing tenha bons resultados, é necessário que ele siga algumas boas práticas. Com o grande número de SPAMs, é preciso ter outra configuração de mensagem, de modo a afastar o comunicado da aparência de um e-mail não desejado.

Sendo assim, essa comunicação não deve ser superficial, tampouco feita de qualquer maneira só para ter algo feito. Quando o objetivo é manter o relacionamento com o cliente e, talvez, conquistá-lo novamente, é preciso se empenhar para levar uma mensagem relevante e personalizada para atrair sua atenção.

Como usar o e-mail marketing para advogados?

Ao apostar no e-mail marketing como estratégia do marketing jurídico, alguns cuidados são necessários. Se atentando a todos eles, as chances de bons resultados tendem a ser altas.

Por um bom tempo, o e-mail marketing não era bem-visto pelo público, que o identificava como SPAM ou outras comunicações não desejadas. Por essa razão, é preciso investir tempo e atenção nessa estratégia, para não ser visto com maus olhos por seus destinatários.

A seguir, confira algumas dicas para ter um bom desenvolvimento de e-mail marketing e atingir seus objetivos com o uso da ferramenta.

1. Tenha um bom conteúdo

Para atrair a atenção do seu destinatário e fazer com que ele realmente leia a sua comunicação, é importante que o seu conteúdo seja interessante para ele.

Portanto, assim como as publicações nas redes sociais do escritório e os artigos no blog do seu site jurídico, o conteúdo do seu e-mail marketing deve ser informativo, sobre um tema relevante para o seu leitor e que esclareça uma possível dúvida.

Tenha o cuidado, ainda, de entregar um conteúdo que possa ser entendido por quem vai receber seus e-mails. Deixe de lado as expressões jurídicas e utilize aquelas que são mais conhecidas por quem não é advogado.

Além disso, atente-se também ao tamanho do comunicado. Poucas pessoas dedicam seu tempo a conteúdos longos, principalmente no e-mail e no celular. Se o objetivo é fazer com que a mensagem seja lida e entendida na sua integralidade, uma boa estratégia é enviar e-mails curtos e que possam ser lidos em pouco tempo.

2. Cuidado com a quantidade de e-mails

O número de e-mails enviados também merece atenção e planejamento. Caso você envie muitos comunicados em uma mesma semana ou até mês, os contatos presentes na sua lista de mailing podem perder o interesse, exatamente por esse excesso. Se isso acontecer, pode ser acompanhado do descadastro, o que reduzirá a sua lista.

Por isso, não exagere. No começo, você pode fazer testes e analisar o resultado. É possível começar com um e-mail a cada duas semanas ou em determinado dia do mês, e depois fazer alterações se for necessário.

Uma dica relacionada é quanto ao horário do envio. Para saber isso, cabe um estudo e testes. Considerando o seu público, procure saber em que horário ele mais abre sua caixa de e-mail. Se for muito complicado, você pode testar horários diferentes e, a partir das taxas de clique, saber quando é o melhor horário.

3. Escolha os tipos de e-mail marketing

Os seus e-mails marketing não precisam ser todos iguais. É possível variar e entregar conteúdos diferentes e dinâmicos aos seus clientes e colegas, oferecendo uma melhor experiência com seus comunicados.

Um dos modelos mais tradicionais é o de Newsletter. Pode ser um boletim de notícias (como a própria tradução do nome diz) ou um informativo sobre determinado tema, a fim de deixar seus leitores cada vez mais informados sobre o assunto.

Outro formato possível são cartões comemorativos, enviados em datas específicas. Você pode lembrar e parabenizar seus clientes pelo dia de suas profissões – especialmente em casos de advogados de causas de profissionais específicos -, aniversários, entre outras datas comemorativas.

Pelo e-mail marketing, também é possível enviar avisos importantes, como, por exemplo, possíveis ausências, alterações em dias e horários de atendimento, entre outros comunicados.

Por fim, se você costuma publicar artigos semanais no blog do seu site jurídico, você também pode enviar e-mails marketing avisando sobre as atualizações do blog, ou com uma indicação dos seus últimos artigos. Dessa forma, você não apenas é lembrado pelo seu destinatário, como pode levá-lo ao seu site.

4. Siga as normas da OAB

Quando falamos sobre qualquer ferramenta que pode ser utilizada no marketing jurídico, é preciso se lembrar de uma série de normas da Ordem dos Advogados do Brasil. Para fazerem uso do e-mail marketing, é fundamental que os advogados se atentem ao que realmente é permitido, a fim de evitarem possíveis punições da OAB.

Antes de tudo, é importante saber que a OAB permite, sim, o uso de e-mail marketing pelos advogados. Enquanto uma série de práticas são malvistas pela Ordem, essa ferramenta em especial é liberada, mas com algumas ressalvas.

Desde o Provimento 94/2000, que dispõe exclusivamente sobre a publicidade na advocacia, a publicidade feita por e-mail é autorizada. O Art. 5º admite o correio eletrônico como veículo de informação publicitária da advocacia.

No entanto, esse tipo de publicidade só pode ser enviado a quem solicitar ou autorizar tal envio.

O Parágrafo 2º do Art. 3º diz: “As malas diretas e os cartões de apresentação só podem ser fornecidos a colegas, clientes ou a pessoas que os solicitem ou os autorizem previamente”.

Da mesma forma, o Provimento 205/2021, aprovado em julho de 2021 e que substitui o Provimento 94, só permite o envio de correspondências a “clientes e pessoas de relacionamento pessoal ou que os solicitem ou os autorizem previamente”.

Se compararmos a mala direta, que é a comunicação por meio de cartas físicas, ao e-mail marketing, vemos que, de fato, a prática é permitida, porém, desde que feita apenas com aqueles que deram a sua expressa autorização.

O novo provimento ainda afirma que não deve haver espaço para a mercantilização da profissão nessas comunicações. Elas também não podem representar captação de clientela, tampouco implicar o oferecimento de serviços.

5. Segmente o seu público

Para ter um bom resultado com os envios de e-mail marketing, é fundamental que você segmente o seu público, principalmente se você ou seu escritório atua em mais de uma área do Direito.

Como as comunicações devem ser informativas, é preciso passar uma informação relevante à realidade e ao interesse do seu leitor. Portanto, caso você tenha clientes no ramo do Direito trabalhista, mande apenas os e-mails que falam sobre esse assunto.

Já para os clientes da área do Direito do Consumidor, limite-se a enviar conteúdos que tenham a ver com o tema.

Isso é importante para manter a taxa de abertura e, consequentemente, o interesse dos seus destinatários. Se mandar o mesmo conteúdo para todos os clientes quando há interesses diferentes, sua taxa de abertura pode cair.

6. Use ferramentas para te ajudar

A depender do tamanho da sua lista de e-mails, o envio dos e-mails marketing pode ser bem trabalhoso, podendo ser um problema para uma rotina muito cheia.

Para que a tarefa seja mais simples e não ocupe tanto o seu tempo, é possível investir em ferramentas que automatizam esse envio, ao mesmo tempo em que dão relatórios de retorno, ideal para mensurar os resultados.

Uma ferramenta que pode te ajudar é o Mailchimp. Com ela, o disparo de e-mails é automático, o que economizaria muito o seu tempo. Para até 2 mil contatos, você pode aderir ao plano gratuito e enviar até 10 mil e-mails por mês. Também há opções pagas e mais avançadas.

Além disso, a organização da produção e envios dos e-mails também é útil. Ferramentas como o Trello, Asana e Evernote podem te ajudar a definir datas para a elaboração do seu conteúdo, juntamente com os temas definidos, assim como o dia e a hora dos disparos.

7. Pense nos seus parceiros

Seus e-mails marketing não precisam ser destinados apenas aos seus clientes. Se você tem escritórios ou advogados parceiros, eles também podem receber as suas comunicações, principalmente para fortalecer a relação de parceria.

Além de conteúdos educativos e informativos sobre assuntos presentes na rotina de seus parceiros, também é possível investir em comunicados institucionais, que valorizem o seu escritório, mas evitando expressões de autoengrandecimento e comparação, de acordo com as normas da OAB.

Por que usar o e-mail marketing para advogados?

O e-mail marketing é uma das principais estratégias utilizadas no marketing digital, assim como ter um site próprio e estar presente nas redes sociais.

Com ele, você consegue entregar sua mensagem de modo direto ao seu público, diferente dos posts nas redes sociais. Mesmo que você tenha vários seguidores em determinado perfil profissional, nem todos recebem em seu feed as suas publicações. Em contrapartida, o e-mail marketing chega para todos os endereços, a menos que haja algum erro.

Além disso, como os advogados só podem enviar suas comunicações para pessoas que autorizaram tal envio, as chances de contratação são bem maiores do que em outras estratégias mais amplas.

Isso fica claro quando o público fornece, por vontade própria, o seu e-mail e autoriza o recebimento das comunicações. Se isso acontece, é um sinal de que há interesse em seus conteúdos e, possivelmente, em seus serviços jurídicos.

Vá além do e-mail marketing

Por mais que o e-mail marketing para advogados seja uma boa ferramenta no marketing jurídico, ela não deve ser a única. Além dela, é importante que você tenha um site próprio para o seu escritório e esteja presente nas redes sociais, a fim de aumentar sua visibilidade.

Nas redes sociais, é possível criar um perfil profissional de advogado em poucos passos, e atrair mais visitantes e seguidores com conteúdos ricos, relevantes e informativos. Quanto mais seguidores, mais chances você tem de ser procurado quando houver a necessidade de auxílio jurídico.

Já o site próprio e independente agrega mais valor para o seu negócio, uma vez que transmite mais credibilidade e profissionalismo. Inclusive, ele é uma das formas de captar e-mails e autorizações para o envio dos e-mails marketing.

Sabemos que a criação de um site pode exigir muito dinheiro ou muito trabalho. Por isso, com a Justamente, você pode criar o seu próprio site em menos de 5 minutos e ter uma página profissional para apresentar aos seus clientes de forma rápida e prática.

A Justamente é uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são desenvolvidos por programadores, web designers e desenvolvedores, o que garante total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento.

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco! Ligue para (11) 96190-0210 ou escreva para [email protected]

Veja também!