Menu
Justamente
Entrar Criar site

Como estabelecer a presença digital na área jurídica?

Equipe Justamente 23/06/22

Os advogados têm a liberdade para utilizar recursos que fortaleçam a sua presença digital na área jurídica. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apenas impõe regras para que, durante as ações, os profissionais não prejudiquem o exercício da advocacia.

Na prática, a presença digital consiste em uma série de estratégias que tornam o escritório ou o advogado presentes na internet. Desse modo, é necessário investir na criação de sites, perfis nas redes sociais, entre outros processos.

Entretanto, a presença digital deve ser considerada junto com as normas da OAB, que orientam o marketing jurídico. Caso contrário, as ações podem prejudicar os advogados e escritórios, ocasionando penalizações.

Veja abaixo quais são os critérios para estabelecer uma presença online na área jurídica, sem ferir as regras da OAB e ampliar as atividades do escritório.

5 passos para estabelecer uma boa presença digital na área jurídica

Para iniciar a presença digital, os advogados precisam fazer um planejamento, sobretudo com relação às ações de marketing jurídico. Afinal, essas estratégias trarão visibilidade para o escritório no ambiente online.

Além disso, é fundamental respeitar as orientações presentes nos códigos de conduta da OAB. A publicidade na advocacia, por exemplo, deve seguir padrões de sobriedade e discrição, evitando também a mercantilização dos serviços jurídicos.

No ambiente digital, a possibilidade de ampliar a visibilidade do escritório é maior, mas sem o devido planejamento, as estratégias podem não alcançar o resultado esperado.

Veja abaixo as etapas para construir uma presença digital marcante sendo advogado!

1. Considere o Provimento 205/2021

A publicidade jurídica é uma prática liberada pela OAB e contribui para a presença digital, mas possui regras essenciais para preservar a atividade jurídica. Entre os principais pontos está a produção de conteúdos e campanhas meramente informativos e educativos.

Ou seja, não é possível trabalhar com gatilhos de vendas que favoreçam a conversão de interessados nos serviços do escritório. Por isso, os profissionais também não devem mencionar valores de honorários e formas de pagamento.

Em resumo, nenhum conteúdo pode configurar a captação de clientela, e os advogados também precisam respeitar os aspectos relacionados à postura do profissional jurídico.

Por fim, a presença digital dos advogados pode ser viabilizada pelo uso de logomarcas e imagens dos profissionais. Mas, os materiais não devem conter símbolos oficiais da OAB.

Veja a relação completa de regras presentes no Provimento 205/2021.

2. Respeite o código de ética da OAB

Um segundo documento indispensável para iniciar a presença digital na advocacia é o Código de Ética e Disciplina da OAB (CED). As regras orientam o trabalho jurídico, mas também trazem pontos que afetam diretamente as estratégias de marketing.

O artigo 5º do código de ética indica que “o exercício da advocacia é incompatível com qualquer procedimento de mercantilização”. Ou seja, os serviços jurídicos não devem ser oferecidos como produtos à venda.

Além disso, o artigo 7º proíbe o oferecimento de serviços jurídicos que impliquem, de forma direta ou indireta, na captação de clientela. Nesse sentido, os advogados não podem promover ofertas de serviços para atrair clientes, por exemplo.

Esses trechos presentes no CED geram impactos diretos na presença digital, porque as estratégias para atrair visibilidade até o site e redes sociais do escritório devem seguir as normas éticas da profissão.

Logo, as campanhas de tráfego pago e a produção de conteúdos orgânicos precisam ter caráter unicamente informativos. Não é possível aplicar orações e textos persuasivos às ações de divulgação.

3. Desenvolva a persona para aprimorar a presença digital

Para construir uma presença na internet, os escritórios e advogados têm uma série de etapas a cumprir, sobretudo com relação à comunicação. Esse processo precisa ser assertivo e fazer com que os conteúdos e campanhas cheguem até o público correto.

Por isso, a criação de uma persona é a melhor saída para manter o tom de comunicação do escritório nas ações de marketing. Basicamente, se trata de um personagem fictício, que representa o cliente ideal dos seus negócios.

O desenvolvimento da persona é feito com base em clientes do escritório ou nos perfis do público-alvo. A partir disso, o cliente modelo é criado, com nome, idade, profissão, hábitos, faixa salarial, entre outras informações.

Além de favorecer a comunicação para obter maior visibilidade online, a persona também contribui para o desenvolvimento de campanhas e estratégias com maior assertividade.

4. Defina as estratégias para redes sociais e site jurídico

A presença digital requer o uso das redes sociais e a criação de um site. Esses canais são fundamentais para ampliar a visibilidade do escritório, ainda mais nos dias atuais.

Grande parte do público tem perfis nas mídias sociais, como Instagram, Facebook e LinkedIn. Por esta razão, os advogados e escritórios devem produzir conteúdos voltados para esses canais.

Em contrapartida, o site jurídico funciona como um cartão de visitas online, onde estão as informações sobre serviços, áreas de atuação e contatos do escritório. Uma página bem otimizada pode ter destaque no Google e favorecer a presença digital.

Com relação às redes sociais, cabe aos advogados desenvolverem um planejamento de conteúdos que esteja de acordo com a rede social. Nesse caso, é necessário considerar a produção de vídeos, ilustrações e legendas.

O site, por sua vez, deve ser desenvolvido para abrir em qualquer dispositivo (responsividade) e passar por otimizações de SEO. Desse modo, a página terá maiores chances de ranquear nos motores de busca.

5. Acompanhe os resultados e aplique mudanças necessárias

Quando as ações para ampliar a presença digital forem iniciadas, os responsáveis devem analisar os resultados obtidos. A partir disso, é possível entender quais estão sendo os efeitos das ações de marketing para a visibilidade do escritório.

As informações relacionadas ao desempenho do site, das redes sociais e de campanhas estão disponíveis em diferentes plataformas. As interações do site, por exemplo, estão presentes no Google Analytics, enquanto as taxas de engajamento do Facebook e Instagram estão no Meta Business.

Com base nas informações, os advogados têm uma ideia completa sobre como está a sua presença digital, e pode aproveitar para aplicar mudanças que favoreçam as estratégias.

Por que a presença digital é importante para a área jurídica?

A criação de sites e de perfis nas redes sociais é essencial para os negócios que buscam destaque na internet. Hoje, os profissionais com presença no ambiente digital têm acesso a um extenso público, que pode ampliar os resultados das empresas.

Entretanto, para chegar até o público do escritório e convertê-lo em clientes, considerando o marketing jurídico, é fundamental investir nos meios assertivos para conquistar visibilidade online.

Assim como é possível atingir um público maior, a concorrência também será extensa na internet. Por isso, os advogados devem investir em conteúdos ricos e personalizados, que trazem destaque para os serviços jurídicos.

As interações com seguidores e clientes também é fundamental para ampliar o público do escritório, já que os serviços jurídicos podem ser indicados por quem já foi atendido.

Contudo, a presença digital é uma estratégia liberada para a área jurídica, desde que os profissionais respeitem as normas disciplinares da OAB.

Tenha um site jurídico e invista na presença digital do escritório!

Uma das etapas essenciais para iniciar a presença digital do escritório é a criação de um site jurídico. Por meio da página, os interessados conhecem mais sobre o escritório e podem entrar em contato para conhecer os serviços.

Na prática, a página do negócio na internet deve ser otimizada para atender à experiência dos usuários e gerar engajamento. Além disso, é necessário fazer manutenções periódicas para melhorar o desempenho do site jurídico.

Com a Justamente, os advogados conseguem criar um site responsivo para divulgar os serviços jurídicos em poucos minutos. E o melhor: não é necessário pagar pelo desenvolvimento da página.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, apresente informações sobre o escritório, como serviços oferecidos e áreas de atuação. Por fim, selecione um tema e publique o seu site. Veja o processo completo!

Caso queira aprimorar o site com artigos ilimitados ou integrá-lo com ferramentas do Google, os advogados conseguem contratar o JusPremium. Saiba mais!

Ficou com dúvidas sobre a criação de sites com a Justamente? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!