Menu
Justamente
Entrar Criar site

Como criar política de privacidade para seu site na Justamente?

Equipe Justamente 09/03/22

Os sites precisam ser transparentes com relação às informações que eles utilizam dos usuários. Nesse sentido, a implementação da política de privacidade é uma etapa essencial para a página.

Num primeiro momento, a política de privacidade pode parecer um item secundário na criação do site. Mas, o documento proporciona segurança, tanto para o cliente como para as empresas responsáveis pelos sites.

Para criar a página, é necessário se atentar a alguns pontos, como as regras referentes à coleta e o uso de dados dos visitantes. Isso evita problemas com processos e multas pela utilização indevida de informações.

Quer saber como criar a política de privacidade do seu site na Justamente? Confira abaixo as etapas e a importância de seguir a legislação. Mas, antes, entenda mais sobre o conceito por trás das regras.

O que é uma política de privacidade?

De acordo com a forma de navegação do usuário, os sites podem recolher dados para prestar atendimentos e aprimorar a experiência da página de forma completa.

Entretanto, é fundamental que a empresa responsável pelo site informe quais são os dados que estão sendo coletados. Além disso, é importante reforçar como eles serão usados, divulgados e armazenados.

A política de privacidade consiste no esclarecimento de todas as regras de utilização das informações. Desse modo, os usuários sabem, de forma completa, como seus dados estão sendo gerenciados pela empresa.

Com a popularização dos serviços digitais, os cuidados com os dados de clientes se tornaram ainda mais importantes. Em resumo, as empresas precisam ser transparentes com relação ao uso das informações.

Além disso, não basta apenas criar a política de privacidade. É fundamental investir em ações que garantam a proteção dos usuários. Os sites precisam seguir ambos os caminhos para garantir um ambiente seguro e confiável.

No Brasil, a política de privacidade dos sites deve ser criada dentro das determinações do Marco Civil da Internet e da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Veja abaixo como as leis influenciam na criação da política.

Quais pontos do Marco Civil da Internet precisam estar na política de privacidade?

O Marco Civil da Internet determina os princípios, direitos e deveres do uso da internet no Brasil. A lei, sancionada em abril de 2014, traz uma série de determinações que asseguram os dados dos usuários conectados.

No Artigo 3º referente à disciplina do uso da internet em território brasileiro, o Marco Civil garante, entre uma série de especificações, a proteção da privacidade e dos dados pessoais, na forma da lei. Ou seja, os usuários precisam ter suas informações protegidas pelas empresas online.

O Artigo 7º também concede outros direitos e garantias relacionados às informações do usuário, como:

a) justifiquem sua coleta;

b) não sejam vedadas pela legislação; e

c) estejam especificadas nos contratos de prestação de serviços ou em termos de uso de aplicações de internet;

Como a LGPD influencia na privacidade dos usuários?

A política de privacidade dos sites também deve considerar as normas exigidas pela Lei Geral de Proteção dos Dados, a LGPD. No Brasil, a sanção da lei ocorreu em agosto de 2020.

Enquanto o Marco Civil garante a proteção especificamente dos usuários na internet, a LGPD abrange todas as empresas e instituições que manuseiam dados pessoais no Brasil.

Trata-se da proteção de dados pessoais e dados pessoais sensíveis sobre origem racial e étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicatos e organizações religiosas, filosóficas ou políticas, e informações sobre a vida sexual, dados genéticos ou biométricos de indivíduos.

Na prática, o principal objetivo da lei é garantir a privacidade de clientes e usuários, mas também o cumprimento do que rege os direitos humanos, a cidadania, dignidade e a defesa do consumidor.

Com relação à criação da política de privacidade com base na LGPD, as empresas precisam se atentar aos seguintes itens:

Percebeu como existe uma série de regras para proteger as informações dos usuários? Por isso, a política de privacidade é um elemento obrigatório para o seu site jurídico. Veja como criá-la!

Como criar uma política de privacidade para site jurídico?

A criação da política de privacidade é feita em etapas. Além disso, o armazenamento de informações varia de acordo com o tipo de empresa. Então, seguiremos o modelo de um site jurídico criado com a Justamente.

Antes de explicarmos sobre a criação da política de privacidade, é importante reforçar que abaixo selecionamos pontos fundamentais para inserir em sua página.

No entanto, cabe aos advogados analisarem o seu site jurídico e desenvolver os termos de acordo com as suas necessidades. Assim, o objetivo das regras de privacidade ficará em evidência para os usuários.

Veja abaixo quais pontos precisam ser esclarecidos na política de privacidade do site do escritório.

1. Introdução da política de privacidade

A introdução dos termos de privacidade funciona como uma formalização da política adotada pela empresa. Nela, procure informar o objetivo das regras e deixar claro como as informações serão usadas no site. Veja um exemplo:

2. Dados recolhidos dos usuários do site

Para começar, comunique o usuário sobre os dados recolhidos pelo site. Mesmo que cadastros não sejam obrigatórios no site, informe o visitante sobre os dados capturados por ferramentas de monitoração.

Nos sites criados na Justamente, por exemplo, os advogados precisam informar sobre a captura de nome, e-mail e número de WhatsApp para fazer contatos, assim como a captura do IP do dispositivo. O trecho poderia ficar da seguinte forma:

3. Como funciona a coleta das informações

Você precisa ser transparente com relação aos meios que o site utiliza para captar os dados. No caso das informações para o contato, por exemplo, explique sobre o recolhimento delas feito pelo formulário no site.

Com relação ao endereço de IP, informe que ferramentas de monitoramento realizam a coleta unicamente para obter dados relacionados à navegação do site.

Em sites da Justamente, as soluções do Google, como o Analytics e o Tag Manager, podem ser integradas para acompanhar o desempenho do site. Por isso, é indispensável informar sobre o uso das ferramentas na política de privacidade. Veja um exemplo:

4. As razões para a coleta de dados ser realizada

Logo após informar o usuário sobre os dados que o site recolhe e como o processo é feito, explique por quais razões a coleta é feita.

Por isso, você deve esclarecer, de acordo com o tipo de atendimento, os motivos pelos quais as informações são recolhidas.

No site jurídico da Justamente, o principal canal de atendimento será o formulário. Logo, parte das informações que serão recebidas virão dos cadastros. Confira o trecho:

5. Como funciona o armazenamento e gerenciamento dos dados

Esta etapa é fundamental para que o usuário entenda o gerenciamento das informações cadastradas no site. Então, informe sobre a plataforma que protege os dados e os mecanismos que ajudam a bloquear as ações de hackers.

Nos sites criados na Justamente, a plataforma usada para armazenar e proteger os dados é a Amazon Web Services (AWS). Você pode explicar como a proteção é feita e o funcionamento dos recursos adicionais para proteger os dados. Veja um exemplo abaixo:

6. Alterações na política de privacidade

As leis relacionadas à proteção de dados podem sofrer alterações a qualquer momento. Por isso, deixe claro na política de privacidade do site que elas podem sofrer alterações.

Assim, você mantém uma transparência com os clientes sobre os dados armazenados pelo site. Veja abaixo como fazer o aviso:

Importante! Em caso de mudanças na política de privacidade do site, crie e dispare um e-mail para a base de clientes comunicando as alterações. Você também pode criar uma publicação nas redes sociais.

7. Informações de contato para esclarecimentos de dúvidas

A política de privacidade esclarece quais as ações usadas para proteger os dados cadastrados no site. Mas é fundamental deixar um canal aberto para possíveis dúvidas do usuário. Confira um exemplo:

8. Reúna os trechos criados e publique a política de privacidade no site

Após desenvolver todos os trechos da política de privacidade, reúna-os e publique em seu site jurídico. Você deve incluí-lo em uma página e adicioná-la ao menu do site ou, se preferir, no rodapé da página.

Amplie a presença digital do seu escritório com a Justamente!

A Justamente é uma plataforma para desenvolver um site jurídico para o seu escritório de advocacia. Em poucos minutos, você tem uma página para apresentar os seus serviços na internet.

Todo o ambiente da Justamente é seguro. Como dissemos acima, as informações cadastradas ficam armazenadas e protegidas em servidores AWS.

Além disso, as transações de pagamento feitas com a assinatura do plano JusPremium são criptografadas em protocolo SSL e processadas com segurança pela Pagar.me.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços jurídicos. Por fim, escolha o tema e cores do site. Veja o passo a passo.

Ficou com dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!