Menu
Justamente
Entrar Criar site

Como criar newsletter no marketing jurídico? Entenda!

Equipe Justamente 11/02/22

A criação de newsletter faz parte das estratégias de marketing digital. Na publicidade jurídica, por exemplo, o material pode atrair clientes para conteúdos e serviços no site de escritórios.

Em resumo, a newsletter é um boletim informativo com conteúdos e materiais ricos para manter relações com leads. No marketing jurídico, a divulgação deste material é liberada, mas existem algumas regras.

O envio da newsletter deve ser periódico e apresentar conteúdos que o público possa interagir. Quer aprender como criar o material? Leia o passo a passo e use o material em seu marketing jurídico.

O que é newsletter? Por que desenvolver o material?

A newsletter consiste em um e-mail enviado para uma seleção de contatos. No material, as empresas podem falar sobre novidades e apresentar conteúdos especiais para os potenciais clientes.

Basicamente, o disparo da newsletter é feito para manter o relacionamento com o público-alvo. Desse modo, é necessário desenvolver o material de acordo com a quantidade de envios que serão feitos no mês.

Alguns indivíduos podem confundir a newsletter com o e-mail marketing, mas os materiais são diferentes. A tradução de newsletter é “boletim de notícias”. Ou seja, trata-se de um conteúdo para informar leads, e não vender produtos.

No marketing jurídico, a newsletter é útil, principalmente porque os advogados devem desenvolver apenas conteúdos educativos e informativos. Nesse sentido, o e-mail marketing pode ficar em segundo plano.

Por isso, vale a pena elaborar newsletters com novidades sobre o escritório de advocacia para fortalecer relações com clientes em potencial. Mas como montar o material e divulgá-lo por e-mail? Veja abaixo!

Newsletter no marketing jurídico: como criar o e-mail?

Como falamos acima, a newsletter é fundamental para que empresas fiquem próximas dos clientes. Além disso, o objetivo do conteúdo é encaminhar informações que sejam úteis para os leads.

Assim que os usuários fazem a assinatura da newsletter, eles passam a receber os conteúdos incluídos no corpo do e-mail. Para isso, os interessados precisam deixar o endereço de e-mail no ato da inscrição, que pode ser feita no site do escritório.

Para desenvolver e divulgar o boletim informativo, você deve escolher a ferramenta correta e tomar outros cuidados fundamentais. Confira!

1. Determine a frequência de envio das newsletters

Antes de qualquer etapa, você precisa decidir qual será o intervalo para enviar a newsletter. Saiba que, por ser um boletim informativo, ele precisa ser disparado com certa regularidade.

Então, reúna-se com a equipe do escritório e planeje quantas newsletters serão enviadas para os clientes durante o mês. Para começar, você pode pensar na divulgação de boletins semanais, por exemplo.

De acordo com as interações da newsletter, você pode estabelecer mudanças no envio do material. Mas fique atento ao número de disparos para que os conteúdos não sejam classificados como spam pelos provedores.

Lembre-se que os contatos optaram por receber a newsletter. Por isso, não envie conteúdos de forma massiva, pois pode fazer com que os leads cancelem a assinatura do material.

2. Selecione os assuntos que terão no e-mail informativo

Uma etapa importante para criar a newsletter é a seleção dos assuntos que serão implementados no material. Por conta das regras do marketing jurídico, esse cuidado deve ser ainda maior para os advogados.

Segundo o Provimento 205/2021, o documento que orienta a publicidade feita por advogados, os conteúdos desenvolvidos para sites, redes sociais e campanhas devem ser informativos e educativos.

Em resumo, você pode reunir artigos que tenha escrito e compartilhá-los com os assinantes da newsletter. Além disso, inclua outros conteúdos que possam ampliar os conhecimentos do público, como ebooks e manuais práticos.

Caso tenha recebido reconhecimentos pela atuação como advogado, o prêmio pode ser compartilhado na newsletter. Vale lembrar que a certificação deve ser comprovada pelo profissional.

3. Desenvolva o conteúdo do material

Chegou a hora de produzir o conteúdo da newsletter. Agora, você terá que seguir o padrão comum deste tipo de material. Em primeiro lugar, fique atento à linguagem escolhida para criar o texto do boletim. Ela deve estar de acordo com o tom de comunicação do escritório.

Você pode adicionar links (UTM) e imagens à newsletter, mas utilize ambos com cuidado para evitar que o e-mail se torne spam. Além disso, adicione uma variável que personalize a newsletter com o nome do lead.

O rodapé da newsletter também deve receber sua atenção. Logo depois da assinatura do e-mail, adicione informações complementares, como o link do site do escritório e os endereços para as redes sociais.

4. Escolha a plataforma para criar a newsletter

A criação do layout da newsletter pode ser feita em ferramentas de design, como o Canva. Desse modo, as informações chegam aos leads de forma organizada e atrativa.

No marketing digital jurídico, os advogados devem usar as cores considerando os critérios de sobriedade e discrição da advocacia. Nesse sentido, é necessário escolher as tonalidades e fontes da newsletter com atenção.

Para implementar a newsletter e enviá-la para os endereços de e-mail selecionados, existem ferramentas que podem ajudar no processo. Entre as principais estão o Mailchimp e o Hubspot.

Assim que o conteúdo estiver pronto, inclua-o na solução escolhida, cadastre a base de contatos que vai receber o material informativo e programe o envio. Os serviços de disparo costumam ser cobrados.

Importante! Na hora de desenvolver a newsletter, desenvolva duas versões: uma com texto simples e outra em HTML, com o layout escolhido por você. Assim, a velocidade da internet dos leads não afeta a leitura do material.

Não esqueça de otimizar o layout da newsletter para smartphones e tablets. Isso pode diminuir a taxa de rejeição, já que boa parte dos usuários leem e-mails pelo aparelho.

5. Acompanhe as interações dos assinantes

A newsletter foi enviada para os potenciais clientes do seu escritório? Ótimo, mas o trabalho ainda não acabou. Você precisa analisar as taxas relacionadas à aceitação do material encaminhado.

Assim como outras estratégias de marketing jurídico, você precisa acompanhar os resultados para implementar mudanças que tragam bons resultados em newsletters posteriores.

Então, verifique as taxas de entrega, abertura do e-mail, interações e desistências de assinaturas. Desse modo, você terá uma ideia completa sobre os resultados do conteúdo.

Por fim, avalie também possíveis mudanças na estrutura da newsletter que possam ampliar o volume de interações, como alteração no material rico, posição de imagens e links.

Proteja os dados relacionados às assinaturas da newsletter

Os leads que assinam a newsletter do seu escritório informam o e-mail e, dependendo da situação, outros dados pessoais. Essas informações precisam estar protegidas, como determina a LGPD.

Ou seja, você não pode repassar as informações para outras empresas. Além disso, os dados devem ser armazenados em bancos seguros e serem utilizados apenas para manter o relacionamento com os potenciais clientes.

No rodapé da newsletter, você deve disponibilizar um link para que os leads possam cancelar a assinatura quando preferirem. Este hábito também é uma forma de respeitar o público-alvo do escritório.

O que os advogados devem evitar na newsletter?

Para incluir a newsletter no marketing jurídico, os advogados precisam seguir normas. A principal delas é produzir conteúdos para informar e educar os potenciais clientes. Saiba mais nesta matéria.

Além disso, os especialistas não podem usar orações persuasivas, que indiquem a mercantilização ou captação de clientes na newsletter. Fique atento aos CTAs e botões inseridos no e-mail.

Com relação ao design da newsletter, não utilize símbolos e logomarcas oficiais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Siga a identidade visual do próprio escritório.

Você já tem um site jurídico para o seu escritório?

As estratégias de marketing jurídico terão um melhor desempenho com a criação de um site jurídico. Assim como a newsletter, você também pode criar uma página para o seu escritório.

Na Justamente, você cria um site em menos de 5 minutos e amplia a presença online dos seus serviços jurídicos. O serviço é gratuito, mas você também pode ter uma página personalizada assinando o JusPremium.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, responda algumas perguntas sobre o escritório e escolha o tema que deseja incluir em seu site. Veja o processo completo.

Está com dúvidas sobre a criação de site com a Justamente? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!