Menu
Justamente
Entrar Criar site

Como criar ebook para o marketing jurídico?

Equipe Justamente 15/02/22

Você já deve ter ouvido falar ou lido um ebook, certo? Os livros digitais têm sido uma alternativa no marketing digital para manter o relacionamento com leads. Mas vale a pena desenvolver o material?

A resposta é sim, principalmente nas ações de marketing jurídico. O motivo está na possibilidade de explicar assuntos para os leitores, já que a publicidade jurídica só é liberada com a criação de conteúdos de caráter informativo e educativo.

Um ebook é um livro em formato digital. Ou seja, ele é maior que um artigo, mas que também pode ser menor que um livro comum. Em todo o caso, a produção do material requer uma série de cuidados essenciais.

Conheça mais sobre o material e, depois, veja o passo a passo para criar um ebook!

O que é um ebook? Por que desenvolver o material?

Hoje, a maioria da população possui smartphones e tablets conectados à internet. Pela praticidade de conseguir ler por meio dos aparelhos, os ebooks têm sido a opção dos usuários para conhecer novas histórias ou aprender sobre diversas áreas.

O ebook é um formato desenvolvido para dispositivos eletrônicos. Ou seja, trata-se de um livro digital, que também pode ser a versão de uma obra física.

De acordo com a plataforma onde o ebook foi comprado e baixado, ele pode vir nos formatos de PDF, EPUB, AZW, LIT, entre outros. Vai depender diretamente da editora ou empresa que disponibiliza o material.

Em resumo, o ebook pode ser extenso e menos objetivo. Com relação às estratégias de marketing jurídico, o livro digital pode conter entre 2 mil e 5 mil palavras. Mas, o número pode variar.

Dentro do material, os advogados conseguem se aprofundar em inúmeros assuntos para atrair o leitor. No ebook também é possível mostrar o passo a passo de processos e outras solicitações.

A partir do lançamento do ebook, você tem um material rico para utilizar em suas estratégias, mas também chamar a atenção do público para os seus serviços. Veja abaixo como desenvolver o livro digital.

Ebook para o marketing jurídico: como criar em 6 etapas

O ebook precisa ter um tema definido. A partir da escolha, o autor deve destrinchar o conteúdo com detalhes para que o leitor aprenda mais sobre o assunto abordado.

O livro digital também pode ser ilustrativo, com exemplos sobre a área abordada. Há também opções interativas, onde o leitor escolhe o assunto que deseja conhecer a partir do índice. Veja como fazer o seu ebook!

1. Determine o tema do ebook

Decidiu desenvolver um ebook para suas estratégias de marketing jurídico? Pois bem, agora você deve selecionar sobre que irá retratar no material rico.

Para advogados definirem o tema do ebook, é importante observar a área de atuação. Por isso, os especialistas devem fazer alguns questionamentos:

Essas são apenas algumas perguntas das centenas que podem ser feitas para desenvolver o tema do ebook. Respondendo elas, será mais fácil iniciar o processo de montagem do livro.

Outra alternativa para localizar o tema do ebook é observar as tendências dentro da área de atuação. Digamos que um assunto esteja em constante discussão, como o Imposto de Renda.

Os escritórios com advogados tributários, por exemplo, podem elencar as principais dúvidas sobre o IR e desenvolver um ebook com as respostas. Uma segunda opção é mostrar o passo a passo para fazer a declaração.

2. Pesquise sobre o assunto

A próxima etapa é a pesquisa sobre o tema do ebook. Nesta etapa, os advogados precisam consultar órgãos e documentos oficiais. Além disso, dependendo do tema escolhido, é necessário revisitar livros acadêmicos da área.

As pesquisas na internet são válidas para a criação do ebook, mas é necessário ter cuidado com as fontes de informações. Se houver erros nos conteúdos do ebook, você pode prejudicar o leitor e a credibilidade do escritório.

Por isso, sempre busque por informações em sites oficiais, com a página da OAB, artigos publicados por especialistas e manuais da profissão. Isso evita possíveis equívocos na hora de escrever o ebook.

Importante! Durante a pesquisa, recolha as informações sobre as fontes consultadas e adicione-as no ebook. Esta prática colabora para que o material tenha maior credibilidade e segurança.

3. Faça a redação do ebook

Logo após selecionar o tema e iniciar as pesquisas, chegou a hora de começar a redigir o ebook. Em primeiro lugar, recomendamos que você escolha um local calmo e sem distrações para escrever.

Em seguida, você deve pensar que o material precisa elucidar o assunto escolhido na primeira etapa.

Então, é necessário explicar, mas também exemplificar, os processos abordados no material. Além disso, você deve manter uma linguagem simples, que ajude os leitores a compreender o tema.

Um bom caminho é utilizar a persona desenvolvida para suas estratégias de marketing jurídico. Ou seja, na hora de escrever o ebook, pense que o leitor será este personagem desenvolvido pela equipe.

Durante a escrita, siga a norma culta da língua portuguesa e mantenha um texto claro e coeso. Mesmo que seja um livro digital, evite escrever parágrafos longos e procure quebrar o texto, com tópicos, imagens, exemplos e dicas.

Como dissemos acima, um ebook varia entre 2 mil e 5 mil palavras. No entanto, o número pode ser maior. Vai depender da complexidade do tema e estilo de escrita. Então, não apegue-se ao limite informado.

4. Monte o material com as ilustrações

Após a conclusão da escrita do ebook, a próxima etapa é desenvolver o design do material. Para isso, existem aplicações gratuitas que ajudam a incluir ilustrações e imagens ao livro digital.

Entre as opções que possuem fácil utilização está o Canva. Nele, é possível incluir o conteúdo do ebook e adicionar os recursos visuais, assim como redigir o material do início e colocar as imagens ao longo do processo.

A plataforma Livros Digitais também permite formatar e criar ebooks. Além disso, o site também permite finalizar e compartilhar o livro em formato PDF.

Uma terceira opção é o My Ebook. No site, os usuários têm os recursos necessários para criar e publicar ebooks. Um diferencial da plataforma está na possibilidade de observar o desempenho do livro digital e compartilhá-lo nas redes sociais.

Você também pode usar outras ferramentas profissionais, como o Adobe Photoshop e o Adobe Indesign. Entretanto, essas opções são pagas e requerem uma experiência avançada em edições.

Importante! De acordo com o Provimento 205/2021, que orienta o marketing jurídico, há padrões para a produção de conteúdos e campanhas. As peças e textos devem seguir a sobriedade e discrição da advocacia.

Dessa forma, os advogados precisam usar cores, ícones e ilustrações com as ressalvas indicadas no Provimento. Fique atento!

5. Revise o conteúdo do livro

Uma etapa fundamental para finalizar o ebook é a revisão do material. Nesta etapa, os advogados devem avaliar o conteúdo escrito, mas também as ilustrações incluídas no livro.

Logo depois da conclusão, recomendamos que o profissional releia o material escrito e corrija possíveis trechos que estiverem errados. É possível utilizar revisores automáticos, mas leia com atenção para que não haja erros no ebook.

Caso as imagens escolhidas estejam com erros, faça a correção ou troque por outra ilustração. Você encontra opções em bancos de imagens gratuitos.

Quando o ebook estiver revisado e com as devidas correções, você deve salvar o arquivo e concluir a produção do livro digital. Você pode fechá-lo em diferentes formatos, vai depender da plataforma utilizada para produzir o ebook.

6. Lance e disponibilize o ebook

Com o ebook finalizado, você deve escolher como deseja divulgá-lo. Algumas empresas escolhem vender o material, mas a ideia do livro digital é ampliar o conhecimento sobre uma determinada área.

No marketing jurídico, indicamos que os advogados disponibilizem o material em newsletters, landing pages ou até mesmo dentro de artigos disponíveis no blog do site jurídico.

Os e-mails também são uma alternativa para apresentar o ebook, desde que o envio siga os parâmetros exigidos pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O Provimento 205/2021 ainda indica que os conteúdos de campanhas jurídicas sejam apenas informativos e educativos. Por isso, o ebook é uma alternativa para fortalecer suas estratégias de marketing.

Por que criar um ebook no marketing jurídico?

O ebook é uma forma pela qual os escritórios de advocacia podem obter autoridade na internet. Dessa forma, o público-alvo tende a confiar nos serviços jurídicos oferecidos pela empresa.

Além de ampliar a credibilidade do escritório, o ebook é uma forma de disseminar conhecimento para os leads. Ou seja, a possibilidade de consumir conteúdos ricos sem custos.

Por fim, um único ebook pode ser usado diversas vezes no marketing de conteúdo. Você consegue desenvolver posts para as redes sociais, infográficos e até artigos com o livro.

Crie um site para advogados com a Justamente!

Além de desenvolver materiais ricos, como os ebooks, os advogados precisam incluir a criação de um site em suas estratégias de marketing.

Na Justamente, você cria uma página personalizada para o seu escritório em até 5 minutos. Sem precisar de programadores e web designers. E o melhor: o site é gratuito.

Para criar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, responda algumas perguntas sobre as áreas de atuação e serviços do escritório. Depois, basta escolher as cores da página e criar o site. Veja como fazer.

Os especialistas da Justamente estão prontos para responder suas dúvidas sobre a criação de sites. Entre em contato pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!