Menu
Justamente
Entrar Criar site

Como captar clientes na advocacia? Conheça as normas da OAB

Equipe Justamente 27/04/22

Os advogados que abrem um escritório desejam atrair e conquistar clientes. Isso é uma realidade, mas trata-se de um processo que requer certos cuidados por parte dos profissionais.

O exercício da advocacia, assim como outras áreas profissionais, precisa seguir regras. Caso contrário, os advogados podem ter que responder aos órgãos responsáveis, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Com base nisso, como os advogados devem captar clientes para o seu escritório? Veja abaixo as principais normas da OAB sobre este cenário e saiba como atrair o público até os serviços.

Como captar clientes na advocacia dentro das normas da OAB?

Antes de explicar as regras para que advogados consigam clientes, é fundamental explicarmos alguns pontos determinados pela OAB.

Algumas regras do órgão refletem diretamente no oferecimento de serviços. Por isso, é importante entendê-las e considerá-las antes de produzir campanhas, conteúdos e outras ações para captar clientes dentro da advocacia.

De acordo com o Artigo 5º do Código de Ética e Disciplina da OAB (CED), “o exercício da advocacia é incompatível com qualquer procedimento de mercantilização”.

Além disso, o Artigo 7º veda “o oferecimento de serviços profissionais que impliquem, direta ou indiretamente, inculcação ou captação de clientela”.

Nesse sentido, entende-se que a advocacia não é um produto que está à venda. Ou seja, o oferecimento dos serviços jurídicos deve ser diferente das estratégias de marketing feitas por empresas.

No Artigo 30, o CED ainda determina que placas, no escritório ou na residência do advogado, não deve conter aspectos mercantilistas, sendo proibido o uso de outdoors ou materiais equivalentes.

Além do Código de Ética e Disciplina, a Ordem dos Advogados também desenvolveu o Provimento 205/2021. O documento, por sua vez, orienta os profissionais sobre o marketing jurídico.

Em seu Artigo 3º, o Provimento esclarece que a publicidade deve prezar pela publicidade meramente informativa e primar pela discrição e sobriedade. Além disso, as ações não podem configurar a captação de clientela ou mercantilização da profissão.

Você deve estar se perguntando: com tantas regras, como posso conseguir clientes para o meu escritório?

Mesmo que a OAB tenha uma série de restrições para advogados conseguirem clientes, é possível utilizar as próprias deliberações do órgão para obter mais atendimentos. Veja abaixo!

1. Invista no marketing de conteúdo jurídico

O marketing de conteúdo é uma porta de entrada para que os clientes consigam chegar até as empresas. Na publicidade jurídica, os advogados também podem desenvolver conteúdos, como os artigos em blogs jurídicos, para atrair clientes.

A vantagem de publicar artigos no site está na possibilidade de ampliar a visibilidade em buscadores, como o Google, e ser localizado por interessados.

Entretanto, para que os conteúdos consigam ser encontrados a partir de pesquisas, é necessário que os advogados trabalhem com palavras-chaves e as demais técnicas de SEO (Search Engine Optimization).

Com base na área de atuação, os advogados devem desenvolver textos que esclareçam dúvidas do público. Assim, o escritório propaga conteúdos ricos, além de ampliar as chances de captar clientes.

Uma vez que o público interessado chegar até o site jurídico, ele pode fazer contato por meio das ferramentas de mensagem da página e do número de telefone.

2. Tenha perfis ativos nas redes sociais

Hoje, os negócios e instituições que desejam ter visibilidade na internet precisam investir na produção de conteúdo para as redes sociais.

A partir da publicação regular em redes como o Instagram, LinkedIn e o Facebook, os advogados também conseguem se relacionar com o público e trabalhar com ações para fidelizá-lo.

Nesse sentido, se os seguidores precisarem de auxílio para resolver problemas, as chances de chegar até os serviços jurídicos do escritório ou do próprio advogado serão maiores.

Nas redes sociais, os profissionais precisam considerar quais formatos de conteúdos podem ser publicados na plataforma. Dessa forma, é necessário planejar um calendário de publicações semanais.

O Instagram, por exemplo, é uma rede social para publicar imagens e vídeos. Os advogados que decidem usá-la precisam elaborar ilustrações sobre o tema publicado ou investir na produção de vídeos.

Contudo, a produção de conteúdo para as redes sociais precisa seguir certas regras. Os conteúdos devem apenas informar e educar os leitores, sem mencionar custos com honorários. Saiba mais!

3. Sempre esteja com cartões de visita

A OAB não permite que os advogados distribuam cartões de visita em vias públicas. Além disso, a entrega de panfletos e outros materiais também não é liberada.

Entretanto, os advogados podem ter o cartão de visitas e entregá-lo, desde que colegas, amigos e pessoas próximas peçam pelo material.

Em eventos jurídicos, a distribuição do cartão também é liberada. Mas, antes de entregar o material, certifique-se sobre as regras do evento.

No escritório, os advogados podem manter e distribuir os cartões. Desse modo, quem visitar o local pode levar consigo as informações para entrar em contato posteriormente.

4. Trabalhe com tráfego pago

O marketing digital jurídico permite que os advogados trabalhem com estratégias de tráfego pago. Dessa forma, os advogados conseguem criar campanhas que ampliam o tráfego até o site.

O patrocínio de conteúdos, pelo Google Ads ou nas redes sociais, também são formas de captar clientes na advocacia. A partir do impulsionamento, os clientes podem chegar até a página desejada e se tornar um lead.

Após esse processo, os advogados conseguem manter um relacionamento com o público. No futuro, os contatos podem se tornar clientes de fato, utilizando os serviços jurídicos do escritório.

O Provimento libera a execução de estratégias relacionadas ao tráfego pago, mas há certas restrições. Os conteúdos impulsionados não devem ofertar serviços do escritório e serem utilizados de forma ostensiva.

5. Participe de associações e eventos relacionados à área de atuação

Um caminho para aproximar-se do público do escritório é a participação em eventos relacionados à advocacia. Nessas ocasiões, é possível localizar e ficar próximo aos interessados nos serviços jurídicos do escritório.

Além disso, a participação em sindicatos e associações também pode favorecer a captação de clientes na advocacia. Nos encontros periódicos, tenha o hábito de interagir com colegas da área.

Estes tipos de relacionamento contribuem para a atração de clientes. No entanto, lembre-se das limitações impostas pelas normas da OAB sobre o oferecimento de serviços.

6. Tenha um site jurídico para atrair clientes

Para captar clientes na advocacia, ter um site jurídico é uma etapa indispensável, ainda mais no ambiente digital. A criação da página contribui para que o escritório seja localizado com facilidade na internet.

No site, os advogados conseguem reunir informações sobre serviços jurídicos, áreas de atuação e meios de contato. Ou seja, estamos falando de um cartão de visitas virtual.

Falamos anteriormente sobre a produção de artigos e o investimento em tráfego pago. Para utilizar essas duas técnicas para captar clientes na advocacia, o site jurídico é um elemento essencial.

Em resumo, os advogados conseguem adicionar um blog ao site e publicar artigos de forma regular. Por outro lado, a página do escritório pode ser o destino de campanhas de mídia paga.

Percebeu como a criação do site jurídico é indispensável para captar clientes na advocacia? Assim como os conteúdos e campanhas, a página precisa respeitar os critérios de sobriedade e discrição presentes na advocacia.

Veja abaixo como criar um site e fortalecer suas estratégias e ficar próximo ao público.

Crie um site jurídico para o seu escritório!

Quando falamos na criação de sites, os primeiros pensamentos podem se remeter ao desenvolvimento de um projeto extenso, com o auxílio de desenvolvedores e designers.

Entretanto, a construção de uma página para o escritório na internet não precisa ser algo complicado. Além disso, você não precisa pagar nada para criar o site e apresentar os serviços online.

Na Justamente, os advogados conseguem desenvolver um site responsivo e iniciar sua presença na internet. E o melhor: você não precisa pagar pela criação e o processo leva apenas 5 minutos.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, informe os serviços e áreas de atuação do escritório. Por último, escolha o tema, as cores e fontes do site. Confira o passo a passo completo!

Quer aprimorar o site jurídico? O plano JusPremium permite que os advogados publiquem artigos ilimitados, façam a integração com ferramentas do Google e utilizem outros recursos. Saiba mais!

Está com dúvidas sobre a criação de sites com a Justamente? Nos mande uma mensagem para o WhatsApp (11) 95647-8227, ou entre em contato pelo [email protected]

Veja também!