Menu
Justamente
Entrar Criar site

Blog jurídico: como planejar um calendário editorial?

Equipe Justamente 16/05/22

Planejar um calendário editorial para o seu blog jurídico é uma boa ideia, já que te ajuda com o planejamento do desenvolvimento e publicação dos seus artigos.

Uma vez que o blog do seu site jurídico é uma parte fundamental e importante para a construção da sua autoridade na web, é válido dedicar um tempo para a sua organização, a fim de tornar essa produção mais simples.

A seguir, entenda como você pode planejar o calendário editorial para o seu blog jurídico e deixar a produção de conteúdos mais dinâmica.

O que é um calendário editorial?

Um calendário editorial para o seu blog jurídico consiste em um planejamento dos conteúdos que você pretende abordar. Em vez de deixar para pensar no tema do artigo quando começar a produzi-lo, você programa quais serão os temas dos seus próximos artigos, podendo definir, também, as datas de publicação.

Assim, você pode planejar a sua semana editorial, quinzena, mês, bimestre ou o tempo que desejar.

Uma das vantagens de se investir neste tipo de planejamento é a otimização da sua rotina. Com os assuntos já definidos, sua produção de conteúdo se torna mais ágil.

Além disso, você também consegue ter uma ideia de como ficará o seu blog após as publicações, e ainda tem tempo de mudar alguma pauta antes que ela seja produzida, a depender do tempo de antecedência que a mudança acontecer.

O que considerar quando fazer um calendário editorial para o blog jurídico?

Antes de montar o calendário editorial para o blog do seu site jurídico, é necessário considerar algumas coisas, como o seu público-alvo, os assuntos relevantes para ele, o tipo de matéria que será compartilhada, entre outras coisas.

Para te ajudar, separamos 5 fatores para pensar na elaboração do seu calendário editorial.

1. Público-alvo

O seu público-alvo é o seu norte no marketing digital do seu escritório, especialmente no marketing de conteúdos jurídicos. Cada artigo deve ser produzido com o intuito de informar, educar e, de forma discreta, atrair a sua persona, isto é, um personagem fictício que representa os seus clientes.

Toda a estrutura dos seus conteúdos deve atender ao seu público-alvo, e isso deve ser considerado no momento de desenvolvimento do calendário editorial.

2. Funil de vendas

O funil de vendas, no marketing jurídico, representa a jornada do usuário diante de um serviço oferecido por você, e pode ser um guia na sua produção de conteúdo.

Este funil é composto por três etapas. A primeira é o topo do funil, conhecida também como etapa da descoberta de um problema ou necessidade. Por essa razão, e por estar no topo, ela é a maior parte do funil, contendo mais visitantes do que as demais.

A segunda etapa é o meio do funil, um pouco menor do que a primeira. Nela estão os visitantes que já reconheceram um problema ou necessidade e buscam uma solução.

A terceira e última etapa é o fundo do funil, onde há um número menor de pessoas que já entenderam o seu serviço, podem ter um relacionamento com seus conteúdos e consideram entrar em contato com você para uma eventual contratação.

No marketing de conteúdos jurídicos, considere as etapas do funil para oferecer artigos que atendam a todos os usuários, independente da etapa em que eles se encontrarem.

No seu calendário editorial, coloque artigos com temas mais gerais para visitantes que ainda estão no processo de descoberta, artigos com temas um pouco mais específicos para usuários que estão no meio do funil e já procuram por uma solução, e artigos bem mais específicos voltados para os usuários que podem entrar em contato com você.

Com essa variedade de assuntos (sempre relevantes para o seu público e de acordo com as suas áreas de atuação), você alcança um número maior de usuários e aumenta suas chances de conquistar mais clientes.

3. Pesquisa de palavras-chave

Ao montar seu calendário editorial, você elenca as pautas que serão desenvolvidas ao longo do tempo. Para isso, uma estratégia que não pode faltar é a busca por palavras-chave e expressões relacionadas.

Procure o volume de busca de cada termo associado às suas áreas de atuação, e veja o que mais as pessoas procuram neste sentido. Assim, você pode tanto oferecer conteúdos já pensados por você inicialmente, quanto um encontrado nessa busca.

Supondo que você pesquise por direito do trabalhador. Verificando as palavras-chave relacionadas, é possível encontrar “direito do trabalhador demitido”, “quais os direitos do trabalhador”, “direito do trabalhador com carteira assinada”, “quais os direitos do trabalhador ao pedir demissão”, entre outros termos relacionados à expressão principal.

Sendo assim, você pode tanto ter uma matéria geral, como um guia completo do direito do trabalhador ou os principais direitos do trabalhador, quanto matérias mais específicas que atendem trabalhadores demitidos, que pediram demissão, com carteira assinada ou autônomos, por exemplo.

Além disso, há plataformas que mostram perguntas relacionadas à sua palavra-chave central. Neste caso, as próprias perguntas podem ser títulos para seus artigos.

Alguns exemplos de plataformas que você pode usar para encontrar as palavras-chave mais adequadas para os seus títulos são o Google Keyword Planner, o SEMRush e o Ubersuggest.

4. Datas específicas

Caso você tenha interesse em publicar artigos relacionados a datas específicas ou a assuntos mais recentes, como alterações na lei que refletem na vida dos cidadãos, é preciso se atentar a essas datas para que a produção não atrase a publicação.

Portanto, faça uma pesquisa sobre datas especiais e agende os artigos corretos no seu calendário.

5. Frequência

Por fim, no desenvolvimento do calendário editorial do seu blog jurídico, considere a frequência das suas publicações. Quanto mais conteúdo você tiver, mais rico fica o seu blog, além de você ter mais chances de alcançar boas posições no Google e outros buscadores.

Além disso, conteúdos recentes também são considerados mais atualizados pelo Google, o que faz com que eles fiquem entre os primeiros resultados de busca.

No entanto, a frequência em si é importante para acostumar o seu público. Principalmente para clientes que já consomem o seu conteúdo regularmente, eles podem ficar esperando por novos artigos.

Neste caso, considere a sua disponibilidade. Não se comprometa a oferecer 5 artigos por semana se você não conseguir cumprir essa frequência. Comece por quantidades acessíveis, e aumente progressivamente, se for necessário.

Como fazer um calendário editorial?

Depois de entender o que considerar na criação do calendário editorial do seu blog jurídico, é hora de finalmente montá-lo. A tarefa é simples, podendo ser feita em uma agenda, um calendário ou uma planilha.

Defina o prazo que terá o seu calendário editorial – uma semana, quinzena, mês, bimestre, entre outros períodos. Em seguida, defina os dias da semana em que cada artigo deve ser publicado. Se quiser, você também pode definir um horário e colocá-lo no calendário.

Com todos os artigos inseridos nos dias definidos e seu calendário já pronto, lembre-se de empenhar-se na produção com antecedência, para que não haja nenhum atraso.

Com o tempo, analise os resultados e, se preciso, faça alterações no calendário, como os dias de postagens, conteúdos, estratégias na produção em geral, entre outras coisas.

Como criar um blog jurídico?

O blog jurídico é uma peça fundamental no marketing digital de qualquer advogado. Por meio do compartilhamento de artigos com conteúdos ricos e relevantes para o público-alvo, é possível construir sua autoridade no online e, consequentemente, atrair mais leitores e potenciais clientes.

Há diversas maneiras de criar um blog. Você pode fazer isso em plataformas específicas que oferecem esse serviço, ou pode ter um blog como uma extensão do seu site, o que tende a ser uma ideia ainda melhor.

Se um blog jurídico por si só já tem o poder de atrair pessoas que podem se tornar clientes, a sua união com um site profissional mostra ainda mais credibilidade, além de expor as informações mais importantes sobre o seu escritório.

É no seu site profissional que você pode apresentar o seu escritório na web, inserindo suas áreas de atuação, serviços prestados, meios de contato, redes sociais e outros dados relevantes. Além disso, com ele você estabelece sua presença online e demonstra mais profissionalismo aos seus clientes e futuros clientes.

Com a Justamente, é possível criar um site jurídico em menos de 5 minutos. Você não paga nada por isso e ainda pode ter uma página especial de blog. Somos uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados.

Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, garantindo total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento. Veja um passo a passo detalhado deste processo nesta matéria!

Para adicionar um blog, basta selecionar a opção de “Adicionar Blog Post”, definir o título da página e adicionar os artigos que você deseja. Já para ter uma experiência ainda melhor e um número ilimitado de artigos, conheça o plano JusPremium.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site e blog jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!