Menu
Justamente
Entrar Criar site

Aplicativos de mensagens: quais são as regras para usar no marketing jurídico?

Equipe Justamente 17/05/22

A comunicação com o público mudou ao longo dos anos, e impôs que os negócios investissem em novas ferramentas para manter relacionamentos. Os aplicativos de mensagens, por exemplo, passaram a ser canais de atendimento para falar com clientes.

Hoje, grande parte da população possui apps como o WhatsApp, o Facebook Messenger e o Telegram instalados no celular. Por isso, é necessário usar os programas para atender clientes com facilidade.

Os advogados, por sua vez, podem usar os aplicativos de mensagens, mas precisam seguir certas regras. O atendimento e as ações de marketing jurídico devem respeitar as normas da OAB. Saiba mais abaixo!

Como utilizar aplicativos de mensagens no marketing jurídico?

Os advogados têm liberdade para utilizar apps de mensagens e falar com clientes. Nesse sentido, eles podem colocar o número vinculado ao aplicativo no site do escritório ou em cartões de visita.

Entretanto, o uso dos programas precisa respeitar certas regras, principalmente com relação ao marketing jurídico. Os advogados não devem citar valores de honorários, por exemplo, nos conteúdos compartilhados nos apps.

De acordo com o Artigo 5º do Código de Ética e Disciplina da OAB, “o exercício da advocacia é incompatível com qualquer procedimento de mercantilização”. Ou seja, o oferecimento dos serviços jurídicos como produtos à venda não pode ser feito.

Além disso, é fundamental compartilhar apenas conteúdos informativos e educativos, que orientem o leitor e tire possíveis dúvidas. Outro caminho fundamental é seguir a sobriedade e a discrição presentes na profissão.

O marketing jurídico deve ser feito com base nas regras presentes no Provimento 205/2021, que indica as práticas corretas para a publicidade jurídica. No documento, consta que o uso de aplicativos para responder o público de forma indiscriminada não deve ser feito.

Dessa forma, os advogados não devem adotar este mecanismo, ainda mais para suprimir a imagem, o poder decisório e suas próprias responsabilidades.

Ainda, segundo o Provimento, a criação de grupos nos apps de mensagens instantâneos pode ser feita. Entretanto, os participantes precisam fazer parte das relações do escritório ou do advogado.

Contudo, os aplicativos de mensagens podem ser canais de contato e também opções para executar as ações de marketing jurídico. Mas, os escritórios precisam seguir as determinações indicadas pela OAB.

Quais são os principais aplicativos de mensagens do mercado?

Agora que mostramos as maneiras corretas para usar os aplicativos de mensagens, é importante entender quais são as opções disponíveis e escolher como usá-las no atendimento diário.

De acordo com o escritório, o uso dos aplicativos pode variar, mas a presença de pelos um deles nos negócios costuma ajudar na realização de tarefas.

Algumas empresas oferecem soluções tecnológicas para otimizar os atendimentos pelos apps. Desse modo, o público consegue ter uma resposta inicial sobre o contato realizado. Veja abaixo os principais aplicativos para utilizar em seu negócio!

1. WhatsApp

O WhatsApp é o principal aplicativo de mensagens instantâneas utilizado no mundo. Segundo informações do site, o aplicativo que pertence ao Facebook possui mais de 2 bilhões de usuários ativos.

Por conta da popularidade, é comum que grandes empresas integrem atendimentos ao aplicativo. No entanto, os pequenos empreendedores também utilizam o app para manter o relacionamento com clientes.

Com relação aos escritórios, espera-se que os profissionais separem um número para receber atendimentos e não reúna os contatos profissionais com conversas pessoais.

Essa separação também preserva possíveis publicações que sejam de cunho pessoal, por conta da funcionalidade de status presente no aplicativo de mensagens.

2. Facebook Messenger

O Messenger do Facebook também é um canal de contato para falar com o público. Geralmente, os contatos são feitos por meio da rede social, mas existe um aplicativo próprio para operar o chat.

Assim como o WhatsApp, o Messenger consegue ser operado com comandos determinados que ajudam a conduzir atendimentos. Por isso, empresas especializadas também oferecem mecanismos para aprimorar as conversas na plataforma.

A utilização do Messenger por escritórios e advogados faz com que o público tenha outros canais de comunicação, já que o Facebook direciona as mensagens para o aplicativo.

Vale lembrar que a presença e interações pelas redes sociais favorecem o marketing jurídico. Por isso, os advogados devem utilizá-las no cotidiano e responder as mensagens. Saiba mais!

3. Telegram

Um dos aplicativos de mensagens que vem ganhando destaque nas empresas é o Telegram. O programa é semelhante ao WhatsApp, mas possui certas peculiaridades.

Com ele, é possível organizar grupos de mensagens para até 1 mil pessoas e é compatível para diferentes sistemas operacionais. Por isso, os advogados também conseguem incluí-lo em ações no dia a dia.

Como dissemos anteriormente, os grupos nos aplicativos são liberados no marketing jurídico, mas é necessário que reúna apenas pessoas que se relacionem com advogados e escritórios. Os conteúdos compartilhados devem respeitar as normas do Código de Ética e Disciplina e o Provimento da OAB.

O Skype é um aplicativo de mensagens?

O Skype não é um aplicativo exclusivo de mensagens, já que o seu foco está nas videochamadas. Entretanto, se os advogados quiserem agendar reuniões à distância ou realizar contatos, a plataforma é uma das escolhas disponíveis.

Para os advogados que têm um escritório digital, o Skype é uma plataforma para falar com colegas e clientes. Basta agendar reuniões e compartilhar o link da chamada.

O Skype pertence à Microsoft e possui versões para diferentes dispositivos. Os advogados conseguem utilizá-lo em versões gratuitas, mas há alguns recursos pagos. Verifique antes de contratar a plataforma.

Importante! Antes de implementar os aplicativos de mensagens para prestar atendimentos, os advogados devem observar os padrões de segurança e funcionalidades presentes nos programas. Assim, os profissionais conseguem fazer contatos com maior segurança.

Crie um site jurídico e receba contatos pela página!

Além dos aplicativos de mensagens que podem ser utilizados para interagir com clientes e interessados, os escritórios e advogados podem investir na criação de um site.

Na página, é possível adicionar uma seção de contato que permite receber mensagens e respondê-las posteriormente. Em alguns casos, os advogados podem fazer agendamentos para entender mais sobre os casos.

Com a Justamente, os advogados e escritórios conseguem criar um site e implementar um formulário para receber contatos pela página. Além disso, é possível adicionar um botão para integrar o número de WhatsApp.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha. Em seguida, responda algumas questões sobre o escritório, como os telefones de contato. Por último, escolha o tema e as cores do site. Veja o passo a passo.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!