Menu
Justamente
Entrar Criar site

Advogados podem usar o WhatsApp no marketing jurídico? Entenda!

Equipe Justamente 16/05/22

Os aplicativos de mensagem se tornaram canais de comunicação entre empresas e clientes. No entanto, esse modo de atendimento precisa seguir regras, como a presença do WhatsApp no marketing jurídico.

O aplicativo do grupo Meta/ Facebook é muito popular ao redor do mundo, sendo utilizado por grandes companhias para aprimorar o relacionamento com clientes. Em algumas empresas, o uso é feito junto com inteligências artificiais.

Mesmo que o aplicativo seja útil para aprimorar os atendimentos, os advogados, por sua vez, precisam seguir alguns cuidados para usar a plataforma de mensagens. Veja abaixo como os escritórios devem utilizar o WhatsApp no marketing jurídico.

Advogados devem utilizar o WhatsApp no cotidiano?

Os advogados e escritórios estão liberados pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para utilizar o WhatsApp. Ou seja, é possível incluir o aplicativo de mensagens como um canal de contato para falar com clientes.

Com relação à configuração do WhatsApp para uso nos escritórios, existem duas formas: a configuração normal do aplicativo, ou utilizando-o com um sistema automatizado de comandos (WhatsApp Business).

Entretanto, o Provimento 205/2021, o documento que orienta o marketing jurídico, indica que os advogados não usem aplicativos de forma indiscriminada para responder às consultas jurídicas.

A utilização de mensagens automáticas não devem suprimir a imagem, o poder decisório e as responsabilidades do profissional. Além disso, os disparos de mensagens não podem mercantilizar os serviços jurídicos.

Os chatbots, que são integrados ao WhatsApp, podem ser utilizados, desde que tenham a função de facilitar a comunicação ou aprimorar a prestação dos serviços. No cotidiano, eles podem responder dúvidas iniciais ou coletar dados para conduzir casos, com a autorização dos clientes.

Na prática, o uso do WhatsApp deve servir como um meio de contato para esclarecer dúvidas relativamente simples. Sendo assim, para consultorias completas, é necessário agendar um atendimento presencial ou por chamada de vídeo.

Quais são as restrições do WhatsApp no marketing jurídico?

Na advocacia, as mensagens enviadas via WhatsApp são equivalentes ao disparo de e-mails, representando um meio de comunicação. Desse modo, há regras para utilizá-lo no dia a dia para falar com clientes.

Em primeiro lugar, os advogados precisam respeitar a sobriedade e a discrição presentes na profissão. Nesse sentido, espera-se que o profissional encaminhe mensagens formais, que mantenham os valores presentes no escritório.

Todavia, os escritórios e advogados não devem encaminhar conteúdos que mercantilizam o exercício da advocacia. Dessa forma, o envio de valores relacionados a honorários ou formas de pagamento é proibido.

Assim como deve ocorrer no site jurídico e nas redes sociais, os profissionais devem publicar apenas conteúdos informativos e educativos. Se preferir, reserve um único número para receber e fazer contatos, além de adicionar uma foto profissional ou logotipo à conta.

Advogados podem montar grupos no WhatsApp?

Sim, a criação de grupos no aplicativo é uma alternativa para compartilhar informações. Mas, os advogados e escritórios devem inserir apenas pessoas determinadas, relacionadas aos serviços oferecidos.

Além disso, seguem as regras para a divulgação de conteúdos: apenas os materiais que respeitem a sobriedade e a discrição presentes na advocacia, e que orientem os participantes dos grupos.

Como usar o WhatsApp para aprimorar o marketing jurídico

A princípio, vimos que o uso do WhatsApp e de outros aplicativos de mensagens instantâneas possuem regras para advogados e escritórios. Por isso, é necessário segui-las para evitar penalizações por parte da OAB.

Então, separamos algumas dicas para utilizar o aplicativo de mensagens da forma correta, sem prejudicar o escritório e os advogados. Confira!

1. Ofereça uma boa experiência de atendimento pela plataforma

O WhatsApp pode ser um canal de contato para interessados falarem com escritórios e advogados. Mas não basta abrir o canal e interagir eventualmente com público que utiliza-o para obter maiores informações.

É fundamental que os advogados mantenham o canal ativo e respondam aos clientes de forma rápida. Dependendo da solução implementada, o WhatsApp pode disparar mensagens automáticas, com comandos para que interessados façam interações pelo canal.

Esses mecanismos, quando utilizados dentro das regras para advogados e escritórios, aprimoram a experiência do cliente. Mesmo que dúvidas iniciais não sejam respondidas, os usuários conseguem obter respostas durante a interação.

Caso queira administrar o relacionamento por si próprio, o advogado deve responder às dúvidas recebidas em menor tempo. Desse modo, o profissional tem chances de manter o relacionamento com o possível cliente.

2. Não encaminhe ofertas ou custos para consultas

Como já dissemos anteriormente, a advocacia não é uma atividade compatível com a mercantilização. Ou seja, os serviços jurídicos não devem ser oferecidos como produtos à venda.

Por esta razão, os advogados não devem compartilhar, com contatos via WhatsApp, valores de consultas, solicitações, emissões de documentos, entre outros serviços jurídicos.

No marketing jurídico, a captação de clientes não deve ser feita de forma explícita. Por isso, os preços relacionados aos serviços não devem ser compartilhados por mensagem.

Nesse sentido, os advogados não podem fazer promoções de consultorias e anunciá-las pelo aplicativo. Contudo, espera-se que os profissionais considerem as normas presentes na advocacia.

3. Divulgue conteúdos informativos e educativos

Por meio do WhatsApp, os advogados podem liberar conteúdos que orientem o público presente na lista de contatos. Dessa forma, é possível que os interessados contribuam para a credibilidade do escritório.

A criação de infográficos, ebooks e outros materiais ricos fazem parte do marketing de conteúdo. Esta área, por sua vez, integra o marketing jurídico, que é a porta de entrada para advogados que desejam ter visibilidade na internet.

O desenvolvimento dos conteúdos e o envio por WhatsApp também é um caminho para fidelizar os clientes. Então, os advogados e escritórios devem investir no envio regular de conteúdos.

Caso os contatos não queiram receber os materiais, é necessário respeitar a vontade e cancelar o envio. Além disso, durante a criação dos conteúdos, jamais insira informações de preços ou ganchos de venda.

4. Mantenha o canal apenas para a área profissional

O uso correto do WhatsApp no marketing jurídico também passa pela administração do aplicativo. Por isso, os advogados devem separar um número exclusivamente para fazer as interações.

Quando não há separação entre o número pessoal do profissional, os advogados podem acabar gerenciando o escritório de forma desorganizada.

Recomendamos que os profissionais utilizem um smartphone unicamente para responder aos contatos feitos pelo WhatsApp. Assim, é possível manter uma organização e fazer com que os contatos também não interfiram no cotidiano pessoal.

Nesses casos, os advogados e escritórios devem configurar a conta com as informações do negócio, como endereço, horário de funcionamento, endereço do site e colocar uma foto profissional ou do logotipo.

Crie um site jurídico e configure o WhatsApp para receber contatos!

O WhatsApp é uma ferramenta útil para manter contato com clientes, mas, para destacar as ações de marketing jurídico, é necessário criar um site com os serviços oferecidos pelo escritório.

O site funciona como um cartão de visitas virtual. Quem acessá-lo conhecerá as áreas de atuação e os serviços oferecidos. Além disso, é possível receber contatos via WhatsApp pela página.

Na Justamente, os advogados conseguem criar um site responsivo em poucos minutos, com a possibilidade de adicionar um botão que direcione os visitantes para o WhatsApp.

Para começar, faça um cadastro com login e senha. Em seguida, insira informações sobre o escritório, como endereço e os números de contato, incluindo o que estiver integrado ao WhatsApp.

Quando estiver no ar, o site terá um botão para que interessados consigam enviar mensagens. Conte também com uma seção de contato para receber as mensagens enviadas pela própria página.

Ainda está com dúvidas sobre a criação do site com a Justamente? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!