Menu
Justamente
Entrar Criar site

Advogados podem fazer marketing de influência? Entenda!

Equipe Justamente 01/06/22

Você já deve ter feito uma compra com base em vídeos da internet, certo? Esse tem sido um hábito recorrente entre o público, e corresponde às técnicas presentes no marketing de influência.

Essa área da publicidade consiste em parcerias com influenciadores digitais e veículos, que fazem testes e utilizam produtos de uma determinada empresa. Nesse sentido, o objetivo é influenciar diretamente o público que acompanha a personalidade para que ele compre os itens divulgados.

Basicamente, o marketing de influência trabalha com a captura de clientes, mas a partir da persuasão feita por influenciadores e personalidades. Com base nessa definição, os advogados conseguem utilizar a técnica?

Veja abaixo quais são as restrições do marketing de influência na área jurídica e conheça mais sobre a prática!

O que é marketing de influência?

A internet democratizou a produção de conteúdo, e as redes sociais têm uma parcela de participação nesse fenômeno. Dessa forma, começaram a surgir os primeiros influenciadores digitais, que atuam a maior parte do tempo no ambiente virtual.

Quando falamos sobre influenciadores podemos considerar personalidades de diversas áreas. Ou seja, atores, cantores, humoristas, empresários e até advogados utilizam perfis na internet para influenciar e interagir com o público por meio dos conteúdos.

Existem também casos em que pessoas anônimas do grande público publicam vídeos na internet e se tornam influenciadores, porque elas acabam viralizando e atraindo audiência para os seus canais.

Em outro cenário, veículos especializados recebem um item e criam conteúdos para testar determinado produto. Geralmente, esses materiais são chamados de review ou resenha.

Mas como chegamos até o marketing de influência? Com o engajamento do público e da audiência nos perfis das personalidades, as companhias observaram um caminho para chegar até clientes específicos.

Nesse sentido, os influenciadores entram como parceiros para testar ou divulgar um determinado produto nos perfis. A partir disso, os seguidores que acompanham os influenciadores podem ser persuadidos a contratar os itens apresentados.

A remuneração das personalidades ocorre de acordo com o tipo de contratação. Em alguns casos, o influenciador recebe valores fechados, descontos e até mesmo o produto divulgado. Vai depender diretamente da parceria.

Durante as ações com influenciadores, os perfis onde os conteúdos foram publicados precisam sinalizar que trata-se de uma publicidade. A marcação é fundamental seguir as regras presentes nas redes sociais e no YouTube.

Como as empresas escolhem as personalidades para o marketing de influência?

Nas agências e setores de marketing, existem colaboradores que fazem a curadoria de influenciadores para campanhas. Antes de fechar as parcerias, os responsáveis estudam os seguidores do perfil para averiguar se há conexão com o produto anunciado e a qualidade dos conteúdos publicados.

Após isso, as empresas entram em contato com o influenciador ou agência responsável pela conta para apresentar a parceria. A partir disso, as linhas de contato firmam os termos relacionados a pagamentos, número de posts e envios de produto.

Os responsáveis pela escolha dos influenciadores devem considerar uma série de fatores para selecionar as personalidades. Entre eles está o nicho em que o perfil está localizado. Caso contrário, a campanha pode não ter o retorno esperado.

Basicamente, a estratégia do marketing de influência é feita sob os três Rs: Relevance (relevância), Reach (alcance) e Resonance (ressonância). Esse último avalia diretamente o engajamento obtido pelos influenciadores.

Agora que já apresentamos o conceito por trás do marketing de influência, fica a questão: os advogados podem investir nesse segmento da publicidade? Veja abaixo!

Marketing de influência para advogados: é possível?

Na área jurídica, os profissionais precisam seguir uma série de regras para fazer ações de marketing. As normas estão presentes no Provimento 205/2021, documento desenvolvido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Com base no Provimento, os advogados devem prezar pela divulgação de conteúdos unicamente informativos e educativos. Além disso, a mercantilização dos serviços jurídicos e o uso de jargões que representem a captação de clientela são proibidos.

Sobre o marketing de influência, o Provimento e o Código de Ética e Disciplina da OAB não especificam restrições. Entretanto, entende-se como regras básicas os elementos presentes em ambos os documentos para fazer as ações.

Veja abaixo algumas dicas para trabalhar o marketing de influência considerando as regras da OAB.

1. Apresente elementos da área de atuação

Em primeiro lugar, os advogados devem considerar as áreas de atuação para produzir as publicações, sejam elas no YouTube ou nas redes sociais. A partir disso, é possível desenvolver um calendário de postagens.

Nesta etapa, os advogados devem considerar a abordagem de assuntos que esclareçam dúvidas e curiosidades dos seguidores. Assim, o perfil ficará como um canal de aprendizado.

Durante a criação de roteiro para a gravação de vídeos, por exemplo, é necessário desenvolver textos que transmitam o assunto de maneira didática e simplificada. Caso contrário, o público pode ficar disperso.

Além das áreas de atuação, considere conhecimentos adquiridos ao longo da formação que possam contribuir para o entendimento dos seguidores.

2. Busque parcerias com colegas da área

O parágrafo do Art. 5º do Provimento 205/2021 permite que os advogados participem de vídeos ao vivo no ambiente digital. Nesse sentido, os profissionais podem promover lives, palestras virtuais e webinars.

Esse tipo de conteúdo contribui para conversas abertas com outros especialistas. Mesmo que os advogados não possam oferecer os serviços de maneira explícita, a interação com colegas da área ajuda a destrinchar o tema.

A realização de parcerias agrega credibilidade aos seus serviços jurídicos. Por isso, é necessário analisar, com atenção, o currículo e a relevância que os colegas convidados vão trazer para a ação.

Os escritórios de advocacia podem fazer encontros virtuais, utilizando as redes sociais ou o YouTube. Um ou mais membros da equipe têm espaço nas plataformas para falar sobre a área que possui experiência.

No entanto, o Provimento alerta que os advogados não devem utilizar casos concretos e apresentar resultados de casos anteriores para ilustrar o tema com o objetivo de persuadir os espectadores do evento ao vivo.

3. Invista na produção de conteúdo

Os influenciadores trabalham diariamente com a produção de conteúdo. Desse modo, para utilizar o marketing de influência na advocacia, as postagens devem ser regulares.

A constância na publicação de vídeos e ilustrações contribui para a divulgação da identidade visual, mas também para popularizar os conteúdos na plataforma escolhida.

Nos vídeos do YouTube, não esqueça de adicionar título e descrição otimizados para SEO. Ou seja, com a palavra-chave definida na estratégia. Por outro lado, nas redes sociais, adicione hashtags e capriche na legenda dos posts para atrair seguidores.

Quer saber mais sobre o que postar nos canais? Conheça as datas comemorativas que podem ser úteis para a produção de conteúdo no marketing jurídico.

4. Considere a sobriedade e discrição presentes na advocacia

Além de indicar a publicidade unicamente para orientar o público, o marketing jurídico feito por advogados e escritórios deve prezar pela postura presente na profissão.

Por isso, os profissionais precisam se apresentar ao público seguindo a sobriedade e a discrição da profissão, assim como a postura ética e disciplinar.

Esses fatores devem ser mantidos tanto nas ilustrações gráficas presentes em posts e sites, como nos roteiros de vídeos e podcasts, por exemplo.

É comum vermos o cotidiano de influenciadores na internet por meio das publicações. Afinal, o espaço de interação com os usuários representa boa parte do trabalho dessas personalidades.

Contudo, os advogados podem mostrar o dia a dia, mas não devem ostentar bens relativos ao exercício da advocacia em suas publicações ou qualquer que seja o material divulgado. Fique atento!

5. Apresente informações e dados seguros

O ato de influenciar consiste em persuadir o público, seja para contratar um produto ou apenas para acompanhar e interagir com os conteúdos publicados. Entretanto, os influenciadores têm um papel importante na relação com o público.

É importante apresentar conteúdos, mas também valores éticos, respeito e manter uma postura responsável. Caso contrário, o público não verá motivos para acompanhar o trabalho nas redes sociais ou terá maus hábitos na internet.

Por isso, os advogados, tendo em vista o cenário do marketing jurídico, precisam apresentar informações seguras e relevantes, que orientem o público da forma correta.

Durante as gravações ou produção dos materiais, não esqueça de citar as fontes e explicar a fundo os temas abordados. Além disso, lembre-se que os canais de divulgação são caminhos para ampliar a credibilidade do trabalho jurídico.

Como investir no marketing de influência com um site jurídico?

O marketing de influência pode parecer uma estratégia desenvolvida exclusivamente para redes sociais ou plataformas de vídeos, como o YouTube. Mas o poder de influenciar o público também é feito por outras mídias.

Um site jurídico, por exemplo, pode persuadir os visitantes por meio de uma identidade visual bem apresentada e dos artigos que estejam publicados na página do blog.

Por isso, a criação de um site para apresentar áreas de atuação e serviços oferecidos é fundamental. Com a plataforma da Justamente, os advogados têm os recursos para criar uma página responsiva.

Para começar, faça um cadastro com e-mail e senha na Justamente. Em seguida, informe alguns dados sobre o escritório. Por fim, escolha um tema que siga a proposta do escritório. Conheça o processo!

Quer fazer a publicação ilimitada de artigos? A Justamente oferece o JusPremium com esse e outros benefícios para otimizar o seu site. Conheça agora e invista na sua presença online!

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!