Menu
Justamente
Entrar Criar site

7 dicas para aplicar no seu marketing de conteúdos jurídicos

Equipe Justamente 07/03/22

O marketing de conteúdos jurídicos é uma das principais estratégias em que o advogado pode investir para divulgar o nome do seu escritório, considerando principalmente as normas estabelecidas pela Ordem dos Advogados do Brasil relativas à publicidade na profissão.

Esta linha do marketing digital consiste na produção de conteúdos importantes e relevantes, com o objetivo de atrair a atenção de clientes em potencial, assim como acontece no inbound marketing.

Em outras palavras, trata-se da elaboração e desenvolvimento de conteúdos em forma de artigos, publicações em redes sociais, ebooks, entre outros formatos, que chamam a atenção dos leitores e colaboram para o reconhecimento de marca.

A seguir, veja 7 dicas para colocar em prática no seu marketing de conteúdos jurídicos e entenda por que ele é tão importante na advocacia.

Dicas de marketing de conteúdos jurídicos: 7 estratégias para colocar em prática

1. Faça uma pesquisa profunda de palavras-chave

As palavras-chave, também chamadas de keywords, são essenciais para qualquer produção de conteúdo. Tratam-se de expressões utilizadas pelo usuário para fazer determinada pesquisa nos mecanismos de busca.

Sendo assim, é fundamental que tais expressões estejam presentes nos seus artigos, para que eles possam ser reconhecidos pelos buscadores como uma resposta à dúvida do usuário.

Para que isso aconteça, é necessário fazer uma pesquisa profunda de palavras-chave. A princípio, você pode defini-las de acordo com temas do interesse do seu público-alvo, relacionadas também com a sua área de atuação e serviços oferecidos.

Porém, para encontrar as keywords relacionadas, que também devem estar presentes nas suas produções, a busca em ferramentas específicas pode te ajudar nessa etapa.

Uma ferramenta muito útil e que é gratuita é o Google Keyword Planner. Para utilizá-lo, basta ter uma conta no Google. Ao acessar a ferramenta, é possível ver ideias de palavras-chave relacionadas ao seu negócio e, ainda, o volume de pesquisas e previsões.

O SEMrush é outra opção. Apesar de ser paga, é mais completa e também permite que você consulte o volume de pesquisa da palavra-chave central, assim como de variações e expressões relacionadas.

Outra vantagem da plataforma é que ela também apresenta algumas perguntas dos usuários relacionadas à sua palavra-chave. Assim, você pode inseri-las no seu conteúdo.

2. Pense no seu público-alvo

Antes de dar início à produção do conteúdo, é importante que você pense no seu público-alvo. Neste sentido, pense no que ele gostaria de saber ao acessar o seu site, qual a resposta que ele procura ao fazer determinada pesquisa, qual linguagem é a mais adequada para que haja a melhor compreensão, entre outras questões.

Quando você define as palavras-chave que usará em seus artigos, você já sabe o assunto que será tratado nos conteúdos, certo? Aqui, esses assuntos devem, necessariamente, ser do interesse do seu público-alvo. Caso contrário, você não conseguirá os acessos desejados.

Portanto, pense no que o seu público-alvo gostaria de saber. Como dito no tópico anterior, seus artigos devem ser uma resposta às questões dos seus potenciais clientes, por isso eles devem ser considerados.

Além disso, a linguagem que você utilizar deve ser compreensível. Principalmente no meio jurídico, é comum que exista um vocabulário próprio, repleto de termos técnicos e da área.

Ao elaborar seus conteúdos, fale a língua do seu cliente. Utilize expressões que ele, leigo, consiga entender, deixando de lado o juridiquês. Ainda assim, se tiver que usar termos mais técnicos, não deixe de explicá-los.

3. Desenvolva conteúdos completos

Em terceiro lugar na lista de dicas de marketing de conteúdos jurídicos está a qualidade do conteúdo oferecido por você. Trata-se de uma das coisas mais importantes deste ramo do marketing, e que deve ser priorizada.

A produção de textos sem o objetivo de ensinar o leitor e oferecer-lhe uma solução completa para o seu problema ou necessidade acaba sendo um erro. Isso porque o artigo ficará incompleto, superficial, além de não entregar tudo o que o leitor precisa ou espera.

Os conteúdos desenvolvidos por você e sua equipe devem ser completos, ricos, de valor e relevantes para o seu público-alvo. Para isso, pense em quando você faz uma pesquisa na internet. O ideal é encontrar tudo em uma única matéria, não é?

Considere isso nas suas produções. Seu leitor não quer encontrar uma resposta rasa e que não agrega nada à sua busca, mas, sim, algo que o ajude a solucionar seu problema.

Há, ainda, duas razões para que você se dedique à produção do conteúdo jurídico e entregue um material completo: a primeira delas é a autoridade que você pode construir com os artigos oferecidos.

Quanto melhor o seu conteúdo, mais autoridade você vai ganhando. Dessa forma, sua cartela de clientes pode aumentar a partir dessa percepção das pessoas, assim como suas recomendações.

O segundo motivo é a influência na sua taxa de rejeição. Ao acessar a página do seu artigo e ficar insatisfeito com o conteúdo oferecido, o usuário pode facilmente desistir de permanecer no seu site e voltar à página de resultados do buscador. Isso é um fator que pode atrapalhar o desempenho da sua página online junto aos mecanismos de pesquisa.

Por isso, preocupe-se em produzir artigos e matérias completas, que sejam relevantes para o seu público-alvo e que abordem o assunto com a profundidade adequada.

4. Estruture seus artigos em headings tags

As headings tags são possíveis títulos e subtítulos presentes nos seus artigos. Elas são excelentes recursos, pois colaboram para uma leitura mais dinâmica e ainda melhoram a otimização do seu conteúdo e página.

Ao inserir heading tags nas suas matérias, seus leitores podem ficar mais à vontade com o conteúdo.

Imagine um longo texto sem nenhuma separação. São apenas vários parágrafos, um abaixo do outro. Isso não atrai o leitor. Pelo contrário, dá a sensação de ser algo maçante, o que acaba o afastando.

Já um artigo com partes separadas por intertítulos pode chamar mais a atenção, já que será possível ir direito ao ponto que se deseja. A leitura será feita com mais facilidade, e, assim, as chances de conquistar um novo leitor e, futuramente, um cliente, é maior.

Além disso, as headings também influenciam no SEO aplicado no seu texto. SEO é Search Engine Optimization (ou Otimização para Mecanismos de Busca, em português) e envolve técnicas para que o seu site e os seus conteúdos sejam encontrados mais facilmente pelos usuários nos buscadores, como Google e outros.

5. Utilize links internos e externos

A utilização de links internos e externos é mais uma das dicas de marketing de conteúdos jurídicos. Isso porque eles enriquecem os artigos desenvolvidos e convidam, de certa forma, o leitor a continuar no seu site e conhecer outras áreas dele.

Utilizando um link interno, você pode levar seu leitor a outros artigos que podem ser interessantes a ele, landing pages ou até mesmo a um formulário de contato.

Já usando um link externo, você dá mais credibilidade à sua matéria, principalmente se utilizar fontes oficiais, como órgãos do governo, agências reguladoras, entidades máximas, entre outras.

6. Acompanhe os seus concorrentes

Acompanhar o que os seus colegas de profissão e, consequentemente, concorrentes, estão produzindo em seus respectivos sites pode te ajudar na produção do seu próprio conteúdo. Às vezes, há assuntos que você ainda não abordou, mas que pode incluir no seu calendário editorial.

No caso, produza o conteúdo seguindo a linha dos seus demais artigos, procurando, ainda, dar mais informações do que o seu concorrente. Ou seja, se possível, tente oferecer um conteúdo ainda mais completo.

Vale lembrar que, mesmo que você utilize demais conteúdos como inspiração para a elaboração do seu, seja original. Não copie expressões, nem frases. Cópias te prejudicam tanto no seu posicionamento no Google, quanto na sua credibilidade com seus leitores e clientes em potencial.

7. Otimize seu conteúdo com técnicas de SEO

Por fim, a última dica para o seu marketing de conteúdos jurídicos é desenvolvê-lo e otimizá-lo seguindo as técnicas de SEO. Tais técnicas permitem que os buscadores reconheçam sua página e conteúdo mais rapidamente, além de identificá-los como uma resposta para a pesquisa do usuário.

Algumas técnicas fáceis de serem aplicadas são:

Saiba mais sobre como você pode otimizar seu site e seus conteúdos com as técnicas de SEO nesta matéria.

Por que investir no marketing de conteúdos jurídicos?

Na advocacia, a publicidade deve seguir normas específicas. A OAB é clara quando diz em seu Código de Ética e Disciplina e no Provimento 205/2021 que a publicidade jurídica deve “ter caráter meramente informativo e primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão”.

A partir disso, o marketing de conteúdos jurídicos surge como uma ótima estratégia para divulgar o nome do seu escritório sem ferir as normas da OAB, ao mesmo tempo em que você educa o seu leitor sobre determinado assunto.

Desenvolver conteúdos sobre as suas áreas de atuação e serviços prestados colabora para a sua autoridade no online, o que pode influenciar na sua cartela de clientes.

Quanto melhores os seus materiais oferecidos, mais credibilidade você agrega. Os visitantes do seu site se fidelizarão e considerarão a contratação a partir da necessidade.

Saiba mais sobre a importância do marketing de conteúdo nesta matéria.

Ainda não tem um site jurídico?

Um dos principais canais onde você pode desenvolver as dicas de marketing de conteúdos jurídicos é no site do seu escritório.

Este ambiente online é uma ótima alternativa para essa etapa, já que permite a divulgação de diversos conteúdos atrativos e landing pages, assim como das informações importantes sobre o seu escritório – meios de contato, endereço físico (se houver), serviços, entre outros.

Apesar dessa importância, a criação de um site pode exigir muito tempo, trabalho ou dinheiro, o que pode ser um obstáculo. Sabendo disso, a Justamente permite que você faça o site profissional do seu escritório em menos de 5 minutos e, o melhor, sem pagar nada por isso.

Somos uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, o que garante total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento. Veja um passo a passo detalhado deste processo nesta matéria!

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!