Menu
Justamente
Entrar Criar site

Newsletter no marketing jurídico: 5 assuntos para abordar no material

Equipe Justamente 14/02/22

A newsletter é um material enviado por e-mail para clientes em potencial e que pode ser usado no marketing jurídico. Desse modo, as empresas mantêm um relacionamento com os leads, oferecendo conteúdos informativos.

No marketing para advogados, a newsletter pode ser uma ferramenta muito útil, porque os conteúdos criados pelos especialistas devem ser informativos e educativos.

Mas sobre quais temas falar em uma newsletter? Para te ajudar, selecionamos os principais conteúdos que podem ser falados no material e atrair o público-alvo do seu escritório. Confira!

5 conteúdos para abordar em newsletter no marketing jurídico

Na língua portuguesa, a palavra newsletter significa “boletim de notícias”. Ou seja, na prática, ela deve informar os leitores. Por isso, o material é diferente do e-mail marketing, que é desenvolvido para vender e captar clientes.

Veja abaixo os assuntos e materiais que os advogados podem trazer no e-mail informativo.

1. Ebooks e manuais práticos

Encaminhar materiais ricos pela newsletter é uma ótima opção para interagir com leads. A partir do e-mail, os indivíduos podem fazer o download e conferir o material criado pelo escritório.

Periodicamente, os advogados devem desenvolver ebooks que expliquem sobre os assuntos relacionados à área de atuação. Dessa forma, os leads podem fazer o download para esclarecer dúvidas.

Você também pode desenvolver infográficos e materiais que esclareçam dúvidas para os leads. Lembre-se que a ideia da newsletter é proporcionar conteúdos ricos que atraiam, mas também ensinem os leitores.

2. Artigos disponíveis no blog

Os advogados que desejam desenvolver newsletters também podem incluir artigos ao boletim informativo. Nesse caso, basta fazer uma introdução sobre o texto e vinculá-lo no material.

A newsletter é um material enviado em intervalos. Uma vez durante o mês, por exemplo, você pode selecionar alguns artigos publicados recentemente e incluí-los no e-mail.

Ter um blog no site jurídico é uma forma de apresentar os serviços online. Por isso, você deve investir na produção de artigos, mas também divulgá-los na newsletter e nas redes sociais.

3. Novidades sobre a área de atuação

A newsletter precisa informar os leitores, ainda mais no marketing jurídico. Nesse sentido, você deve aproveitar o material para trazer novidades sobre sua área de atuação na advocacia.

O material pode indicar, por exemplo, cursos e especializações para aprender sobre a área. Além disso, a newsletter pode responder dúvidas sobre inúmeros assuntos que afetam a vida dos leads.

Na hora de desenvolver a newsletter com informações sobre a área na qual atua, não esqueça de incluir as fontes de informações. Assim, você aumenta ainda mais a credibilidade do e-mail.

4. Mudanças na legislação

A legislação pode sofrer alterações por conta de decretos e projetos de lei. Por isso, os advogados precisam ficar atentos às mudanças que afetam a área de atuação.

Além de incluí-las na análise de processos, elas devem se tornar os temas abordados na newsletter. Mesmo que os leads não tenham tanta proximidade com as leis, você pode desenvolver conteúdos que explicam as alterações.

Uma alternativa é exemplificar, dentro da newsletter, como as mudanças refletem no cotidiano dos potenciais clientes. Dessa forma, eles terão uma noção maior sobre quais aspectos mudam com as novas regras.

5. Alterações nos atendimentos feitos pelo escritório

Vai atender uma nova área de atuação ou o escritório tem um novo sócio? O boletim informativo também pode conter novidades sobre o próprio local.

É importante trazer informações recentes para que o público-alvo do escritório saiba quais serviços podem encontrar no local.

O escritório mudou de endereço ou abriu um novo local de atendimento? Não deixe de informá-los na newsletter, sempre respeitando as regras presentes no Provimento 205/2021.

Quais cuidados para criar newsletter no marketing jurídico?

No marketing digital jurídico, os advogados devem produzir apenas conteúdos informativos e educativos. Como a newsletter é um material criado com informações, ela não deve passar despercebida pelos advogados.

No entanto, a criação do material precisa seguir algumas regras para não ser penalizada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ou pelos provedores de e-mail. Veja os cuidados para criar uma newsletter.

1. Escolha cores sóbrias e discretas

De acordo com o Provimento 205/2021, o documento que orienta a publicidade jurídica, as campanhas, conteúdos e ilustrações publicadas pelos advogados devem seguir a discrição e sobriedade da profissão.

Por isso, os especialistas devem usar tonalidades que respeitem os valores da advocacia. Ou seja, não é indicado o uso de cores intensas e chamativas, incluindo a criação da newsletter.

2. Tenha cuidado com imagens na newsletter

Assim como a utilização de certas cores pode prejudicar a newsletter, a inclusão de imagens também deve ser feita com certo cuidado. A configuração errada pode prejudicar o desempenho do material.

Prefira utilizar poucas imagens na newsletter para que o carregamento não seja afetado. Assim, os leads que receberem o material não terão problemas para acessar os conteúdos incluídos no e-mail por você.

Além disso, prefira comprimir as imagens selecionadas e adicionar um texto alternativo. Caso tenha problemas para carregar, o material terá uma descrição completa para os leads que receberem o e-mail.

3. Crie duas versões do boletim informativo

Na hora de criar o e-mail da newsletter, você deve criar duas versões: uma com o texto normal e outra em HTML. A primeira contribuirá para o carregamento do conteúdo em conexões lentas, enquanto a segunda virá com o conteúdo completo.

Você deve desenvolver as duas versões para diminuir a taxa de rejeição da newsletter. Mesmo que os leads estejam com uma velocidade baixa de internet, eles não deixarão de acompanhar o conteúdo.

4. Insira a opção de cancelamento de assinatura

A ideia da newsletter é fortalecer o relacionamento entre o escritório e clientes em potencial. Mas, é importante deixar o lead optar pelo recebimento dos conteúdos.

Da mesma forma que você libera a assinatura da newsletter, é necessário disponibilizar um link no rodapé do e-mail para que o público possa cancelar a assinatura do boletim quando desejar.

No cancelamento dos serviços, você pode deixar algumas opções para que o usuário esclareça por quais motivos está optando pelo cancelamento da assinatura. Desse modo, você terá como reavaliar a produção da newsletter.

5. CTAs podem ser usadas, mas com ressalvas

Na newsletter, os advogados podem usar call to actions. No entanto, as chamadas não podem configurar a mercantilização da advocacia ou a captação de clientes.

Ou seja, você não pode utilizar termos como “Contrate agora”, Consulte grátis” e “Faça uma Consulta Agora”. Além disso, é proibido inserir os custos de honorários e outros tipos de consultas.

O Provimento em vigor veta o uso de orações ou expressões persuasivas, de autoengradecimento ou de comparação. Lembre-se disso na hora de redigir o texto da newsletter.

Caso queira incluir CTAs ao texto do e-mail, prefira incluir chamadas como “Saiba mais”, “Leia mais”, “Leia agora” e “Visite o site”.

6. Crie um texto objetivo e escaneável

O texto da newsletter precisa ser objetivo. Sendo assim, ele precisa trazer informações diretas, em parágrafos curtos e tópicos. Por isso, evite criar blocos longos de texto.

É fundamental que o conteúdo também tenha escaneabilidade. Nesse sentido, ele precisa ter uma leitura fácil e elementos que chamem a atenção do leitor, como frases curtas e de impacto.

Veja como criar uma newsletter no marketing jurídico e destacar o seu escritório.

Crie um site jurídico com a Justamente!

A newsletter deve fazer parte das estratégias de marketing jurídico. Mas, você também precisa ter um site para apresentar os seus serviços jurídicos na internet.

Quer montar uma página para o seu escritório de advocacia em menos de 5 minutos? A Justamente é a plataforma certa para ter um site e investir na sua presença online.

Você tem a liberdade para montar o site como preferir e próximo às normas exigidas pela OAB. Para começar, faça um cadastro e informe alguns dados sobre o escritório. Veja o processo completo.

Não espere mais para ter uma presença online. Em caso de dúvidas sobre a criação de site com a Justamente? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 95647-8227, ou escreva para [email protected]

Veja também!