Menu
Justamente
Entrar Criar site

10 boas práticas para melhorar SEO de sites jurídicos

Equipe Justamente 05/01/22

Algumas práticas para melhorar o SEO de sites jurídicos podem ser feitas facilmente, sem exigir muito esforço do dono do site e, ainda, trazem-lhe bons resultados. Certas ações no marketing digital são imprescindíveis para que um site – jurídico ou não – realmente consiga atrair visitantes e refletir na multiplicação de clientes.

Em português, SEO significa Otimização para Mecanismos de Busca, e consiste em técnicas que, como o próprio nome diz, otimizam o seu site para que ele seja reconhecido mais facilmente pelos mecanismos de busca, ou seja, o Google, Bing, Yahoo!, entre outros buscadores.

Se você já tem um site para o seu escritório, mas ainda não sabe o que fazer para que ele tenha um bom desempenho e apareça entre os primeiros resultados de busca do Google, confira 10 boas práticas para melhorar o SEO da sua página e, assim, ampliar os seus resultados.

Como melhorar o SEO em sites jurídicos?

O SEO abrange diversas técnicas que, juntas, podem otimizar o seu site e deixá-lo mais visível e notável para os buscadores. Por mais que o site do seu escritório já esteja dentro de alguns parâmetros do SEO, é importante que essas estratégias sejam aperfeiçoadas e completas, atuando em conjunto para proporcionar o melhor resultado.

Neste caso, tenha em mente que algumas práticas podem, sim, ser benéficas ao seu site, ao mesmo tempo em que quanto mais práticas presentes na sua página, melhor para o seu negócio.

Melhorar o SEO significa investir mais tempo para entender o que o seu site precisa para ter um melhor desempenho. Sendo assim, além de colocar as técnicas em prática, é preciso fazer isso corretamente.

A seguir, veja quais práticas de SEO não podem faltar em sites jurídicos.

1. Tenha um conteúdo completo

Um dos pilares do marketing jurídico é o marketing de conteúdo. Esse ponto também tem poder de influência no posicionamento do seu site e, por isso, merece atenção especial.

Ao desenvolver o seu marketing de conteúdo, você deve pensar, inicialmente, nas palavras-chave principais. É comum que você escreva determinado artigo em torno de uma palavra-chave e utilize-a sempre que necessário, além das suas variações.

É possível saber quais são as palavras-chave mais procuradas pelo seu público-alvo em ferramentas exclusivas para esse fim, como o Google Keyword Planner. Por essa plataforma, você não apenas sabe qual o volume de buscas para determinado termo, como também confere as expressões relacionadas, ideais para não deixar seu texto mecânico e repetitivo.

Além disso, é preciso escrever de forma clara para o leitor. Lembre-se de que você estará escrevendo para leigos, e não para outros advogados. Portanto, deixe o juridiquês de lado e use expressões mais conhecidas.

Ao ter um conteúdo completo, não deixe de atualizá-lo frequentemente. Principalmente se os seus artigos possuem dados que podem variar com o tempo, é importante que você faça as modificações necessárias, deixando-o atualizado e completo.

O Google também percebe quando seu conteúdo é atualizado e o entende como algo novo, dando-lhe maior destaque. Por isso, não deixe isso em segundo plano.

Por último, não esqueça de apostar em um conteúdo original, autêntico e completo. Por mais que o seu artigo demande muitas palavras, vale a pena entregar ao leitor uma matéria que esclareça as suas dúvidas.

Além disso, a originalidade e autenticidade são primordiais – cópias e plágios não dão credibilidade alguma ao seu texto, e ainda podem resultar em perda de posição no Google.

2. Estruture seu conteúdo em headings

Além de ter um conteúdo bem escrito, na linguagem do leitor e rico em informações relevantes, também é importante que você o estruture em headings. Tratam-se de títulos que dividem o texto, deixando-o mais fácil de ser lido e também mais atrativo.

O título principal do seu artigo deve ser o H1. Já no corpo do texto, você pode colocar H2, H3, H4 e assim por diante, de acordo com a hierarquia. É interessante definir esses títulos, uma vez que eles organizam melhor seu texto.

Diferente de um texto corrido sem nenhuma pausa, os artigos que possuem subtítulos chamam mais a atenção do leitor, que pode fazer a leitura completa, ou apenas da parte que lhe interessar.

3. Defina as Meta Tags

As meta tags podem ser definidas tanto nos artigos do seu blog, quanto nas outras páginas do seu site. Elas são elementos do seu conteúdo que aparecem na página de resultados do Google, e que têm poder de influência sobre o leitor.

Duas das principais meta tags são o title tag e a meta descrição. A primeira é o título da sua matéria, e a segunda é um breve resumo do que o usuário encontrará no seu artigo.

Embora o title tag seja o título do seu conteúdo, ele não precisa ser, necessariamente, igual ao título que está na página da sua matéria. No seu site, esse título pode ser mais comprido, enquanto na página de resultados do Google, é importante que ele seja mais conciso.

A meta descrição também deve ser concisa, mas pode ter mais palavras. Sendo um resumo do conteúdo, é importante que ela seja bem atrativa, assim como o title tag, para de fato chamar a atenção do leitor e convencê-lo a clicar no seu conteúdo.

Além disso, vale saber que tanto o title tag quanto a meta descrição devem ter a palavra-chave principal, responsável por dizer para o Google e também para o leitor sobre o que é a sua página.

4. Otimize suas imagens

Mais uma dica para melhorar o SEO em sites jurídicos é otimizar as imagens utilizadas na página do seu escritório.

O Google sabe ler os conteúdos escritos, mas e as imagens? É preciso que elas também sejam otimizadas, para serem reconhecidas pelo Google e te ajudem a ter bons resultados nos buscadores.

Quando falamos de imagens no site, há dois pontos que merecem a sua atenção: o tamanho e formato da ilustração – que interfere no carregamento e design do site – e o reconhecimento das ilustrações pelo Google.

Para que as imagens do seu site não o deixem com um carregamento lento, é importante que elas não sejam muito grandes. Neste caso, é possível compactá-las sem alterar a qualidade. O TinyPNG é um site gratuito onde você pode fazer este tipo de ação.

Além disso, é recomendável que você também suba a imagem para a sua página já no tamanho que ela será usada. Ou seja, se você pretende usar a ilustração no tamanho 600×600, faça o redimensionamento antes mesmo de fazer o upload.

Já para que o Google identifique as suas imagens e possa selecioná-las como um possível resultado, é importante que você dê os nomes corretos às ilustrações e utilize textos alternativos.

Antes de fazer o upload da imagem, renomeie o arquivo de acordo com os elementos da imagem ou com o título da sua matéria. Depois de subi-la para o seu site, defina o texto alternativo, que é fundamental para o Google entender o tema da imagem.

Além de ser bom para a identificação do Google, o texto alternativo também proporciona uma melhor experiência aos deficientes visuais, uma vez que o leitor de tela faz a leitura dessa parte.

5. Tenha um site responsivo

Um site responsivo oferece uma visita melhor ao usuário, já que ele se adapta de acordo com o tipo de tela do dispositivo utilizado.

Em outras palavras, o site deve apresentar as imagens e conteúdos adequadamente, conforme o dispositivo que o usuário utilizar, seja um smartphone, seja um computador.

Ao desenvolver o seu site, não deixe de dar atenção a este ponto. Isso pode, inclusive, influenciar nas taxas de permanência e rejeição, que também interferem no seu posicionamento no Google.

Ao acessar o seu site por um celular, caso as imagens e textos não estejam adaptados ao tamanho de tela, o usuário pode facilmente deixar a sua página e buscar outro resultado.

Quando o Google percebe que os visitantes desistem e não ficam muito tempo na sua página, ele pode colocar outros sites com melhor desempenho na sua frente. Por isso, cuidado com esse fator, pois é decisivo para ter bons resultados.

6. Tenha uma URL amigável

Uma das formas de melhorar o SEO em sites jurídicos é corrigindo a sua URL e transformando-a em uma URL amigável.

A URL, ou seja, o link do seu site, é considerado amigável quando é curta, possui a palavra-chave e é de fácil entendimento e memorização. Links com números e sinais gráficos tornam a memorização mais difícil, e por esse motivo devem ser evitados.

Além disso, uma URL amigável também influencia no posicionamento da sua página, dizendo ao Google e ao leitor sobre o tema do conteúdo em questão.

7. Insira links internos e externos nos seus conteúdos

Mais uma técnica de SEO para colocar em prática é a inclusão de links internos e externos nos seus conteúdos. Isso é bom tanto para o Google, quanto para o leitor.

Para o Google, os links internos ajudam-no a entender melhor o seu site, permitindo que ele encontre os outros conteúdos com mais facilidade.

Já para o leitor, os links internos podem fazer com que ele fique no seu site por mais tempo, visitando outras páginas e conteúdos, e conhecendo mais o seu escritório, áreas de atuação e serviços prestados.

Os links externos também têm sua importância. Principalmente se forem links de fontes oficiais, como órgãos do governo e agências reguladoras, eles dão mais credibilidade ao seu conteúdo, o que só contribui para a construção da sua autoridade.

8. Aposte no link building

A utilização de links é importante não apenas dentro do seu site, como também fora dele. A estratégia chamada de link building consiste em construir uma rede de links em sites de terceiros que levem para a sua página.

Esses backlinks dão autoridade ao seu site, principalmente se vierem de sites que já têm certa autoridade digital. Sendo assim, quanto mais links a sua página receber, mais bem-visto você será pelo Google.

Conseguir recomendações de outras páginas pode parecer difícil, mas não é bem assim. Uma forma bem simples de conseguir um backlink é fazer um post no site de um colega de profissão, e vice-versa.

Caso você seja um advogado trabalhista, por exemplo, você pode publicar um artigo exclusivo no site de um colega advogado previdenciário, linkando para o seu site.

Outra maneira é compartilhando conteúdos sempre autênticos e ricos em informação, ideal para o leitor que quer tirar todas as suas dúvidas em um único lugar. Com artigos completos e relevantes, você pode ser recomendado por outras páginas até mesmo sem ter que fazer alguma solicitação.

Vale saber que a estratégia de link building não deve ser manipulada, até mesmo porque o Google tem como saber quando uma recomendação é verdadeira ou falsa. Portanto, não tente driblar os robôs do buscador, pois assim você pode sofrer penalidades, como perder posições.

9. Inclua o seu escritório no Google Meu Negócio

Com sua página otimizada com todas as dicas anteriores, você ainda pode colocar o seu escritório no Google Meu Negócio. É gratuito e você só tem a ganhar com isso.

Fazendo o cadastro, o seu escritório aparece entre os resultados no Google Maps, principalmente para usuários que estão perto de você. Neste caso, será possível ter acesso ao nome do seu escritório, meios de contato, horários e endereço.

Para fazer isso, é necessário ter uma conta no Google, como a utilizada no Gmail, YouTube e outros serviços da empresa. Com isso, basta acessar a plataforma, clicar em “Gerenciar agora” e preencher os campos com os dados da sua empresa.

Saiba mais sobre como fazer esse cadastro e a importância do Google Meu Negócio para o seu escritório nesta matéria.

10. Faça uma auditoria no seu site

Por fim, uma forma muito eficiente de analisar e melhorar o SEO em sites jurídicos é fazendo uma auditoria no seu site. Existem várias ferramentas pagas e gratuitas que te ajudam a acompanhar o desempenho do seu site e ver os resultados página por página.

O Google Analytics, por exemplo, permite que você veja quais páginas do seu site têm mais acessos, quais os números de tráfego orgânico (visitas espontâneas, não pagas), qual o comportamento do usuário diante de um conteúdo, entre outras funcionalidades.

Outra ferramenta útil é o Google Search Console, que viabiliza o acompanhamento de dados importantes para a otimização do seu site, como problemas de indexação, interferências ou penalizações do Google, qual a sua posição média nas páginas de resultados, quais sites recomendam o seu, entre outras coisas.

Mais ainda do que o Analytics, o Search Console indica fatores que influenciam no SEO do seu site. Fazendo esse acompanhamento, é possível corrigir os erros existentes e caminhar para bons resultados.

As duas ferramentas são bem completas, sendo a última bem técnica. Apesar disso, são intuitivas, não exigindo muito conhecimento na área para analisar as indicações.

Qual a importância do SEO em sites jurídicos?

A publicidade jurídica possui uma série de normas que devem ser seguidas pelos advogados. Em suma, todo e qualquer material divulgado deve ser meramente informativo, sem configurar captação de clientela ou a mercantilização da profissão, com discrição e sobriedade.

A partir disso, resta ao advogado que quer dar mais visibilidade ao seu escritório investir no marketing de conteúdos jurídicos, atraindo seu público-alvo para o seu site e conquistando mais clientes.

Ter um site e até mesmo um blog jurídico é uma ótima estratégia, mas pouco válida se não atingir as pessoas certas. Você pode divulgar a sua página para clientes, amigos e familiares, mas terá mais resultados se atingir, também, quem ainda não conhece, mas precisa dos seus serviços.

Assim, o SEO contribui para que o seu site seja encontrado mais facilmente pelo Google e demais buscadores, o que aumenta consideravelmente a sua visibilidade para o público que pesquisa sobre a área de atuação e serviços prestados pelo seu escritório.

Ainda não tem um site jurídico?

Criar um site pode exigir muito tempo e trabalho, ou muito dinheiro. Por essa razão, alguns advogados podem ver a tarefa como um desafio. Sabendo disso, a Justamente permite que você faça o seu site jurídico profissional em menos de 5 minutos e, o melhor, sem pagar nada por isso.

Somos uma plataforma gratuita de criação de sites, pensada por advogados e para advogados. Os sites oferecidos são feitos por programadores, web designers e desenvolvedores, garantindo total profissionalismo à página criada.

Para fazer o seu, faça um cadastro com um e-mail e senha e responda algumas perguntas sobre o seu escritório, como áreas de atuação e serviços prestados. Para finalizar, escolha o tema com cor e fonte, que podem ser alterados a qualquer momento. Veja um passo a passo detalhado deste processo nesta matéria!

Feito isso, seu site estará pronto e você já poderá divulgá-lo para seus clientes, amigos e familiares, além de colocá-lo na sua assinatura de e-mail, cartão de visitas e outros materiais.

Ainda tem dúvidas sobre como podemos te ajudar na criação do seu site jurídico? Entre em contato conosco pelo WhatsApp, (11) 96190-0210, ou escreva para [email protected]

Veja também!